Economia

Seade/Dieese: Desemprego médio sobe em fevereiro

Da Redação ·

A taxa de desemprego no conjunto das sete regiões metropolitanas onde a Fundação Seade e o Dieese realizam a Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED) cresceu em fevereiro em relação a janeiro e variou de 10% para 10,4% entre os períodos. A PED é realizada nas regiões metropolitanas do Distrito Federal, Belo Horizonte, Fortaleza, Porto Alegre, Recife, Salvador e São Paulo.


De acordo com a Seade e o Dieese, o nível de ocupação elevou-se apenas em Belo Horizonte (0,4%) e ficou praticamente estável na região metropolitana de Porto Alegre, com alta de 0,1%. O nível de ocupação apresentou recuos de 2,4% em Salvador, de 1,4% em Fortaleza, de 1,1% na Região Metropolitana e São Paulo, de 0,9% no Distrito Federal e de 0,4% na capital de Pernambuco.

continua após publicidade

No mês passado, houve redução no nível de ocupação em todos os setores: na indústria de transformação houve redução de 2,2%, ou 66 mil postos de trabalho, na construção de 2,3% (38 mil postos), no setor de comércio e reparação de veículos automotores e motocicletas (0,5%, ou 20 mil postos) e no setor de serviços, em menor nível, de 0,6%, ou 68 mil postos de trabalho.


O total de desempregados nas sete regiões em fevereiro foi estimado em 2,311 milhões de pessoas, 82 mil a mais que em janeiro. A taxa de participação, ou a proporção de pessoas com idade a partir de 10 anos incorporadas ao mercado de trabalho como ocupadas, variou de 60,5% para 60,2%.


O rendimento médio real dos ocupados nas sete regiões caiu 1,8% em janeiro ante dezembro, para R$ 1.577. A renda média real dos assalariados caiu 1,5% na mesma base de comparação, para R$ 1.607.