Economia

Bancos britânicos precisam de £ 25 bi em capital extra

Da Redação ·
Os bancos do Reino Unido precisam de 25 bilhões de libras (US$ 37,92 bilhões) em capital extra até o fim do ano para começar a cobrir um déficit de capital no setor superior a 50 bilhões de libras, afirmou nesta quarta-feira o Comitê de Política Financeira do Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês). O comitê, que monitora o sistema financeiro britânico e a economia de forma geral, defendeu que o objetivo imediato dos bancos seja reter pelo menos 7% em capital em relação aos ativos ponderados pelo risco até o fim de 2013, após três anos de ajustes para possíveis perdas com empréstimos inadimplentes, maiores riscos e os custos de condutas indevidas no passado. Segundo o comitê, alguns bancos do país já excedem a meta, mas o rombo no setor era de 25 bilhões de libras no final de 2012. Conhecido como FPC, o comitê, criado no ano passado como parte de uma revisão da regulação bancária do Reino Unido, não pode mencionar bancos individuais ao avaliar o setor financeiro. O anúncio de hoje está sendo acompanhado de perto por bancos e investidores, já que algumas instituições poderão ser forçadas a emitir novas ações ou intensificar os planos de venda de ativos. O FPC também informou que foi identificado um déficit em potencial de mais de 50 bilhões de libras nos maiores bancos do país. Este valor é composto de 30 bilhões em possíveis perdas com empréstimos inadimplentes, 10 bilhões de libras em despesas extras por comportamento indevido - como o reembolso de clientes que compraram produtos de seguro falhos - e cerca de 12 bilhões para cobrir despesas adicionais relacionadas com o maior risco dos ativos. Analistas estimam que o Royal Bank of Scotland, no qual o governo britânico tem participação de 81%, apresenta o maior déficit de todos. Como parte de um grande plano de reestruturação, o RBS está vendendo ativos e reduzindo certos negócios e, além disso, planeja listar 25% de sua subsidiária americana, o RBS Citizens Financial Group, até 2015. No futuro, os bancos britânicos estarão sujeitos a testes de estresse periódicos, de acordo com o comitê. As informações são da Dow Jones.
continua após publicidade