Economia

Ritmo de alta no preço dos usados no Rio desacelera em 2012

Da Redação ·

RIO DE JANEIRO, RJ, 26 de março (Folhapress) - O preço dos imóveis usados no Rio de Janeiro subiram em 2012, mas em ritmo menos acelerado que nos dois anos anteriores. É o que aponta a pesquisa Panorama do Mercado Imobiliário 2012, do Secovi-Rio, o sindicato da habitação da cidade, lançada hoje. Em todos os bairros verificados pela pesquisa, nas zonas sul, norte, oeste e no Centro, houve crescimento menor do preço do metro quadrado médio em 2012, na comparação com os outros anos. Bairro mais caro do Rio, o Leblon, na zona sul, apresentou alta média de preço por metro quadrado de 18,5% em 2012. Nos dois anos anteriores, a taxa de crescimento foi muito maior -de 32,2%, em 2011, e de 47,4% em 2010. O metro quadrado médio no Leblon encerrou o ano passado em R$ 19,7 mil para apartamentos de um quarto apenas. Imóveis com dois dormitórios, o valor médio do metro quadrado ao final do ano foi de R$ 18,6 mil. Apartamentos de três quartos, encerraram o ano com preço de R$ 19,4 mil o metro quadrado médio. Já imóveis com quatro quartos, o valor disparou para R$ 25 mil o metro quadrado médio. "Os últimos três anos trouxeram os preços dos imóveis do Rio para para a realidade, já que há muito tempo o mercado imobiliário vinha depreciado na cidade. Acredito que não devemos ver quedas generalizadas de preços dos apartamentos, mas o mercado dá sinais de acomodação", afirmou a vice-presidente financeira do Secovi-Rio, Maria Teresa Mendonça Dias. O bairro da Lagoa foi o que teve a menor alta no preço dos imóveis usados na zona sul -subiu 6,6% em 2012. A alta foi bem menor que a verificada em 2011 (39,2%) e em 2010 (40,2%). O metro quadrado médio em apartamentos de quatro quartos chegou a R$ 15,3 mil. Zona Norte Impulsionado pelas UPPs (Unidades de Polícia Pacificadora), o preço dos imóveis na zona norte subiram 14,9% em 2012. A alta é inferior à registrada em 2011 (35,1%) e 2010 (52%). O preço médio do metro quadrado atingiu R$ 6,2 mil em imóveis de um quarto na Tijuca. Os preços na zona oeste, principal área de expansão imobiliária da cidade, também apresentaram desaceleração do ritmo de crescimento. Na Barra, os imóveis ficaram 16,4% mais caros. Em 2010, a alta havia sido de 33,5% e no ano seguinte, de 20,6%. O preço do metro quadrado médio de apartamentos de quatro quartos atingiu R$ 9,3 mil ao final de 2012 no bairro.  

continua após publicidade