Economia

Bancos cipriotas deverão abrir na quinta-feira

Da Redação ·
Os bancos do Chipre deverão ser reabertos na quinta-feira, afirmou o ministro de Finanças do país, Michalis Sarris, em entrevista à rádio BBC. As instituições financeiras cipriotas estão fechadas há mais de uma semana, desde que o governo começou a negociar os termos de um resgate oferecido pela União Europeia, o Banco Central Europeu (BCE) e o Fundo Monetário Internacional (FMI). Segundo Sarris, os controles de capital destinados a evitar saques de depósitos em larga escala não vão durar meses ou anos, como aconteceu na Islândia, outro país que também sofreu uma crise bancária. "Acho que estamos falando em questão de semanas", disse o ministro, acrescentando que as circunstâncias do resgate vão significar "um passo atrás" para a economia da ilha. Os grandes depositantes dos bancos cipriotas poderão perder até 40% de seus recursos como parte do plano de ajuda internacional para o Chipre, de acordo com Sarris. "A porcentagem exata ainda não foi decidida, mas acredito que será significativa", afirmou o ministro ao ser perguntado sobre as perdas que serão sofridas pelos correntistas com mais de 100 mil euros no banco. "O que eu vi sugere um número em torno de 40%", disse. Os depósitos abaixo de 100 mil euros ficarão protegidos, mas quem possui mais do que esse valor será forçado a contribuir para a recapitalização do sistema bancário da ilha, por meio de um sistema que também vai converter o dinheiro em ações bancárias. Sarris vai se reunir com os bancos para discutir os controles de capital. As informações são da Dow Jones.
continua após publicidade