Economia

Valor do aluguel residencial sobe em fevereiro em São Paulo

Da Redação ·





SÃO PAULO, SP, 25 de março (Folhapress) - Os contratos de locação residencial assinados em fevereiro registraram variação média de preço de 0,7% em relação ao mês anterior, de acordo com pesquisa mensal do Secovi-SP (sindicato da habitação).

A variação percentual acumulada nos últimos 12 meses, de março de 2012 a fevereiro de 2013, atingiu 8,39%.

O resultado foi superior à inflação oficial do período, medida pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), que totalizou 6,31%, mas ficou próxima dos 8,29% do IGP-M (Índice Geral de Preços do Mercado), indicador que corrige cerca de 90% dos contratos de locação.

"A nossa expectativa é que a variação do IGP-M e do valor dos contratos novos de locação residencial sigam em linha nos próximos meses", diz Walter Cardoso, vice-presidente de Gestão Patrimonial e Locação do Secovi-SP.

Isso pode, segundo ele, estimular a negociação entre locador e locatário nos contratos em andamento.

"Pode ser interessante para o locador aceitar, em alguns casos, um reajuste menor que o IGP-M para manter um inquilino que paga em dia."

Os imóveis com maior acréscimo nos aluguéis em fevereiro foram os de três quartos, que subiram em média 0,8%. As moradias de dois dormitórios tiveram aumento da ordem de 0,7% e as residências de um quarto subiram 0,6% no mês.

O fiador foi o instrumento jurídico mais utilizado como garantia nos contratos de aluguel, tendo sido usado em 47% dos casos. O depósito de três aluguéis foi utilizado por quase um terço das pessoas (32,5%) e o seguro-fiança, por aproximadamente um quinto das moradias locadas.
 

continua após publicidade