Economia

Confiança do consumidor paulistano cai em março

Da Redação ·
O paulistano se mostra menos confiante em março em relação às condições da economia e o Índice de Confiança do Consumidor (ICC), calculado pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), caiu 3,6% no mês. O indicador, composto pelo Índice de Condições Econômicas Atuais (ICEA) e pelo Índice de Expectativa ao Consumidor (IEC), fechou o mês de março com 160 pontos, ante 165,8 pontos em fevereiro. O resultado foi influenciado pela queda de 6,2% no otimismo dos consumidores em relação ao momento atual da economia. A expectativa das condições futuras também registrou queda, de 1,8%. "Notícias de queda na produção, elevação do nível de endividamento do consumidor e persistência inflacionária sobre determinados bens fazem o contraponto negativo em meio às tentativas do governo de contornar a situação. Nesse contexto, o consumidor acaba ficando mais apreensivo", avaliam os economistas da instituição, em nota distribuída à imprensa. O segmento que mais contribuiu para a queda do indicador que apura as condições atuais, o ICEA, foi o de consumidores com idade superior a 35 anos. Esta parcela registrou queda de 9,9% na confiança sobre as condições econômicas atuais em março, ao passar para 144,8 pontos ante 160,7 pontos em fevereiro. No segmento do público feminino, o indicador também registrou queda, de 5,5%. No indicador que mede as expectativas, o IEC, o segmento dos consumidores com renda inferior a dez salários mínimos registrou queda de 3,6%, enquanto o indicador, para aqueles com renda acima deste patamar, subiu 2,1%.
continua após publicidade