Economia

Tombini cita vigência gradual para regras de Basileia 3

Da Redação ·
O presidente do Banco Central (BC), Alexandre Tombini, afirmou que as novas exigências do acordo mundial de Basileia 3 entrarão em vigor no Brasil de forma gradativa. "Basileia 3 representa um importante avanço na regulação prudencial internacional e tem por objetivo principal fornecer uma base de capital mais robusta para a expansão sustentável do crédito", destacou. "A sua adoção no Brasil contribui para reforçar a confiança internacional na solidez do nosso sistema financeiro", acrescentou. "As novas exigências entrarão em vigor efetivamente de forma gradual e o esforço de adequação está dentro das possibilidades do nosso sistema." De acordo com Tombini, a divulgação das regras definitivas de Basileia 3 no Brasil permite "previsibilidade e prazo de adaptação aos bancos". O presidente do BC mandou uma mensagem indireta para que o setor financeiro, junto ao governo, não fique atento apenas aos progressos registrados nos últimos anos, mas busque aperfeiçoamentos. "Não obstante os avanços registrados, não podemos nos acomodar. E com certeza não estamos acomodados - e eu me refiro ao Banco Central, às instituições financeiras, às suas entidades representativas, às empresas de registro e custódia, ao Fundo Garantidor de Crédito", disse. "Várias ações em curso e projetos em desenvolvimento, que envolvem um ou mais dos atores aqui citados, dentre outros, continuarão fortalecendo cada vez mais o sistema, seus mecanismos de registro, garantia e proteção, essenciais para a manutenção de um ambiente de confiança entre demandantes e ofertantes de poupança e liquidez", declarou Tombini. Ele fez os comentários em cerimônia de comemoração aos 30 anos da Associação Brasileira de Bancos (ABBC), na noite desta quinta-feira, na capital paulista.
continua após publicidade