Economia

Temer nega crise econômica e realça potencial do Brasil

Da Redação ·
O presidente da República em exercício, Michel Temer, nega que exista uma crise econômica no País e defende que a "economia do cotidiano" não se alterou devido às potencialidades do nosso País. "Estamos numa fase de muita prosperidade: social, política, institucional. Não temos uma crise no nosso País. De vez em quando, eu vejo a imprensa dizendo: 'Existe uma crise aí'. Que crise é essa? Não temos uma crise no nosso país. Que crise é essa? É econômica, política, crise institucional, que é a mais grave? Não temos crise econômica porque, sem embargo das dificuldades lá fora, o fato é que o Brasil enfrenta com muita tranquilidade essas crises internacionais", disse Temer em discurso na noite desta quarta-feira, em uma conferência em Brasília. Ele assumiu a Presidência com a viagem de Dilma Rousseff para a missa inaugural do papa Francisco no Vaticano. Conforme divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Produto Interno Bruto (PIB) fechou 2012 com crescimento de 0,9%. "Quando se noticia que a macroeconomia vai indo mal, não é isso que influencia o povo brasileiro. Faço uma distinção entre a macroeconomia e a economia do cotidiano, enquanto o sujeito tiver dinheiro no bolso para comprar frango no supermercado, ter a sua geladeira, poder alimentar os filhos... essa economia do cotidiano não se alterou por causa das potencialidades do nosso governo e do nosso País", prosseguiu o presidente em exercício. "Temos absoluta convicção de que estamos no caminho certo." Para Temer, a pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI), que constatou um novo recorde na aprovação do governo de Dilma Rousseff - chegou a 63% de "ótimo" ou "bom"-, é "reveladora do acerto das questões que o governo vem levando adiante".
continua após publicidade