Economia

Vagas do setor de máquinas dão esperança à indústria

Da Redação ·
O diretor do Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos (Depecon) da Fiesp, Paulo Francini, destacou a criação de empregos no setor de máquinas e equipamentos para justificar uma expectativa de retomada da indústria. Das 10 mil vagas criadas em janeiro, na comparação com dezembro, 2.080 foram desse setor. "O crescimento de máquinas e equipamentos é um bom sinal, que vai ter de ser confirmado pelo que vai ocorrer nos meses seguintes. Mas já mostra que esse setor começa a se mover de maneira positiva." Apesar disso, Francini ressaltou que o nível de emprego em janeiro ante dezembro, sem ajuste sazonal, apresentou uma variação modesta (alta de 0,38%) se comparada a janeiro de outros anos. Em janeiro de 2011, por exemplo, o avanço foi de 0,59% e em 2010, de 0,45%. Ele disse que o dado do mês passado não pode ser visto nem como um sinal de euforia nem de pânico. "Continuamos com a toada de uma atividade da indústria que ainda não mostrou claramente a que veio para o ano de 2013." O diretor do Depecon afirmou que a indústria começou o ano após um desempenho em 2012 muito ruim. Segundo ele, havia a expectativa de que no segundo semestre do ano passado haveria uma recuperação da indústria. "Mas foi uma ducha de água fria nas nossas expectativas, pois a indústria voltou a apresentar queda. Entramos convalescidos no mês de janeiro. A atividade da indústria está aquietada." Francini prevê que a indústria vai registrar alta de 2% na criação de empregos este ano, "recuperando parte da perda ocorrida em 2012". Ele também disse que projeta um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 3%, segundo contas feitas no fim do ano passado. No entanto, ele alertou: "Se fosse feita uma nova conta, o resultado seriam os mesmos 3%? Acho que não, provavelmente abaixo disso." Perguntado se preocupa o rumor de que o governo pode subir a taxa básica de juros para conter a inflação, ele preferiu não entrar na questão.
continua após publicidade