Economia

Santander lança campanha agressiva para atrair novos clientes

Da Redação ·

SÃO PAULO, SP, 18 de fevereiro (Folhapress) - O banco Santander Brasil lançou ontem uma campanha agressiva de pacote de tarifas e serviços para conquistar novos clientes e fidelizar os atuais. Os clientes poderão atrasar em até dez dias o pagamento do cartão de crédito, sem a incidência dos juros do rotativo. Isso vale também para o pagamento mínimo de 15% da fatura do cartão, instituída pelo Banco Central no ano passado para evitar o superendividamento. No caso, o cliente poderá pagar os 15% com dez dias de atraso sem cobrança de juros. O banco já fazia isso com o cheque especial, permitindo que o cliente entrasse no cheque especial por até dez dias sem a incidência de juros. A partir do 11º dia no vermelho, no entanto, o cliente tinha de pagar os juros sobre todo o período em que estava negativo (não apenas depois dos dez dias). Outro benefício é que o cliente poderá "pular" uma fatura do cartão sem qualquer penalidade ou se submeter ao rotativo. Antes do vencimento, ele deve solicitar que o débito atual vá para o mês seguinte. Ele fica inclusive dispensado do pagamento mínimo de 15%. A única restrição é que ele obedeça os limites de gastos acertados com o banco. A novidade vale só para as novas Contas Combinadas Flex e Flex Nacional, que devem abocanhar a maioria dos novos e antigos clientes. Os pacotes custarão R$ 39,90, sendo que a conta universitária será de R$ 32,30. Dependendo do movimento, o cliente poderá ter isenção total desses pacotes. Na Conta Combinada Light, os juros do cheque especial e do cartão serão de 4,99% ao mês. Para clientes que fizerem portabilidade de pagamento, as taxas serão ainda menores nas demais modalidades de crédito: 8,8% ao ano no crédito imobiliário, 2,9% ao mês no crédito pessoal e 0,85% ao mês no financiamento de veículos. "Não tem pegadinha. Fizemos pesquisas e procuramos atender ao que o cliente necessita. Queremos que ele opte pelo Santander como o seu primeiro banco", disse Gilberto Abreu, diretor-executivo do Santander.  

continua após publicidade