Economia

Qualidade de internet e mensagens é insatisfatória, diz Anatel

Da Redação ·





Por Julia Borba

BRASÍLIA, DF, 6 de fevereiro (Folhapress) - As operadoras de telefonia móvel não conseguiram melhorar a qualidade do serviço de acesso à internet e envio de mensagens, segundo apontou o último relatório da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), divulgado hoje.

O relatório da reguladora compreende os meses de agosto, setembro e outubro do ano passado, período em que as empresas de telefonia móvel passaram pela primeira avaliação de qualidade após medida punitiva que suspendeu a comercialização de novos chips por três das maiores empresas de telefonia no país --TIM, Oi e Claro.

De acordo com relatório da agência, a qualidade desses acessos à rede de dados estava dentro da meta em agosto, mas apresentou forte queda em setembro.

Sinal de que os consumidores passaram a ter mais dificuldade de navegar na internet ou enviar e receber torpedos.

De setembro a outubro esse indicador teve leve evolução, mas seguiu pior do que a meta de qualidade da reguladora.

Ligações

A qualidade das ligações, que compreende completamento da chamada e os índices de interrupção, por exemplo, ficou acima da meta limite para padrões de qualidade estabelecidos pela agência, também no período de agosto a outubro do ano passado.

Esse dado demonstra que o serviço de voz está melhor do que o nível mínimo estabelecido pela Anatel.

Operadoras

O relatório também apresenta indicadores por operadora. No período de três meses, a Claro se manteve acima da média de qualidade da Anatel para serviços de voz. O desempenho já não foi tão bom no quesito dados. A operadora oscilou na curva de qualidade. Enquanto estava exatamente na marca mínima de qualidade em setembro, a empresa registrou desvio negativo em setembro. Essa medição de qualidade voltou a melhorar no mês seguinte, mas ainda fora da meta.

Já a Oi não apresentou nenhuma melhora em sua rede de voz de agosto a outubro. A operadora, entretanto, vem seguindo exatamente a meta mínima de qualidade.

Também na parte de dados a situação não é tão boa: a empresa se manteve abaixo da meta durante todo o trimestre.

A rede de voz da TIM, empresa que segue com maior número de reclamações dos usuários, também se manteve exatamente dentro da meta da Anatel, de agosto a outubro do ano passado.

No atendimento aos clientes no serviço de dados, a empresa também não conseguiu atingir o nível de qualidade mínimo.

A Vivo, que não teve as vendas suspensas no ano passado, manteve serviço de voz superior a meta da Anatel. O serviço de dados, entretanto, também ficou inferior ao limite mínimo.

Cidades

Ao longo dos três meses, a Anatel também avaliou indicadores por atendimento nas cidades brasileiras.

A agência destacou que, em um ou mais meses, as cidades de Campos dos Goytacazes (RJ), Bauru (SP), Niterói (RJ) e São José do Rio Preto (SP) tiveram resultados de qualidade abaixo da média pelo atendimento da Claro.

Para a Oi, esse resultado ruim foi verificado em: Boa Vista (RR), Caucaia (CE), Cuiabá (MT), Jaboatão dos Guararapes (PE), Macapá (AP), Palmas (TO), Salvador e Vitória da Conquista (BA).

A TIM apresentou pior resultado em Carapicuíba (SP), Londrina (PR), Montes Claros (MG), Uberlândia (MG).

A Vivo, que não passou por processo de suspensão de vendas, por sua vez, registrou indicador negativo em São Paulo, capital. Também em Jundiaí (SP), Manaus (AM), Mauá (SP), Mogi das Cruzes (SP), São Luiz (MA) e Vitória da Conquista (BA).

 

continua após publicidade