Economia

Estatal tem menor relação entre valor de mercado e patrimônio desde 1999

Da Redação ·





SÃO PAULO, SP, 6 de fevereiro (Folhapress) - As recentes quedas no valor das ações da Petrobras fez com que o valor de mercado da companhia voltasse ao nível de 2009 e atingisse apenas 65,5% do seu patrimônio, segundo levantamento da Economatica divulgado hoje.

O valor de mercado atual da petrolífera brasileira é R$ 224,8 bilhões, mesmo nível de 20 de janeiro de 2009 --antes da descoberta do pré-sal.

Como o patrimônio líquido da companhia é de R$ 343,1 bilhões, significa que o mercado está pagando nas ações da empresa dois terços do valor de seu patrimônio.

Essa relação entre patrimônio e valor de mercado é a mais baixa desde 3 de março de 1999 --quando ficou em 61,1%, segundo a Economatica.

A queda dos últimos meses tem ocorrido devido à desconfiança do investidor com o desempenho econômico da estatal.

Na segunda, a Petrobras divulgou seu balanço anual, que mostrou uma queda de 36% do seu lucro líquido em 2012 na comparação com o ano anterior.

O resultado foi afetado principalmente pela importação de combustível --porque os preços são congelados no Brasil, e a companhia tem de comprar o derivado no mercado internacional e vendê-lo mais barato no mercado doméstico--, pela desvalorização cambial e pela queda na produção de petróleo.

Desde que atingiu seu maior valor de mercado, em 8 de março de 2011 (R$ 413,3 bilhões), esse valor já despencou R$ 188,5 bilhões.

Atualmente, a Petrobras é a segunda maior empresa brasileira de capital aberto por valor de mercado. A primeira é a Ambev e a terceira, a Vale.
 

continua após publicidade