Economia

Empresa investirá em refinaria nos EUA para viabilizar venda

Da Redação ·





Por Denise Luna

RIO DE JANEIRO, RJ, 5 de fevereiro (Folhapress) - A Petrobras vai investir em melhorias na sua refinaria dos Estados Unidos, Pasadena, para poder viabilizar a venda, disse hoje a presidente da estatal, Graça Foster. A compra da refinaria, em 2006, está sendo questionada pelo Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União. Graça afirmou que até o momento a empresa não tem conhecimento de nenhuma decisão do TCU em relação à unidade. "Até a semana passada não havíamos sido informados sobre o TCU, e nem soube de nada essa semana", disse Graça durante coletiva para falar sobre os resultados da empresa em 2012, o pior lucro em oito anos.

Em setembro de 2006, a Petrobras concluiu a aquisição da unidade através de sua subsidiária Petrobras America Inc. (PAI).

O valor total pago de US$ 360 milhões incluiu US$ 190 milhões por 50% das ações e ainda US$ 170 milhões pelos estoques da refinaria. Apesar das investigações do TCU, a refinaria foi incluída no plano de deseinvestimentos da Petrobras, no valor de US$ 14,5 bilhões, dos quais apenas cerca de US$ 300 milhões foram executados em 2012.

A previsão é que um valor maior seja obtido este ano, disse Graça, mas para isso ela admitiu que terá investir para melhorar os ativos, não apenas a refinaria de Pasadena.

"Assim como qualquer bloco no exterior, e qualquer ativo no refino, (a venda) não será realizada se não acharmos que é a melhor opção", afirmou Graça.

Ela disse que criou um grupo de trabalho para estudar as alternativas para melhorar o desempenho da refinaria, que, segundo ela, precisa de um plano B, se não conseguir ser vendida. "Acho importante trabalhar Pasadena para níveis competitivos, para levantar o valor de Pasadena. Fizemos um trabalho semelhante nos poços da África e do Golfo do México, isso eleva o valor do ativo", disse Graça sem dar detalhes.
 

continua após publicidade