Economia

Administradoras de shoppings populares são multadas em R$ 5 mi

Da Redação ·

SÃO PAULO, SP, 18 de dezembro (Folhapress) - O Procon-SP (Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor) multou hoje duas administradoras de shoppings populares da capital paulista por suspeita de vender produtos ilegais. As penalidades somam mais de R$ 5 milhões. Os dois grupos empresariais -Maxim Administração e Mundo Oriental Patrimonial- são responsáveis por administrar 11 pontos de comércio popular na cidade, em especial na região da 25 de Março e no bairro do Brás. A maior parte da multa (R$ 4,5 milhões) foi aplicada ao primeiro grupo. Nos estabelecimentos, foram encontrados mais de 16 milhões de produtos suspeitos durante 65 grandes operações e em fiscalizações por reincidência. O Deic (Departamento de Investigação sobre o Crime Organizado), da Polícia Civil, abriu diversos inquéritos contra as duas empresas. Parte deles, segundo a Secretaria de Segurança Urbana, já está sob apreciação do Judiciário e da prefeitura para sanções em âmbito administrativo. Ontem, numa nova operação contra um dos pontos sob administração dos grupos, o Shopping Galeria Florêncio, as autoridades apreenderam mais de 30 mil produtos suspeitos -a maioria, óculos- e interditaram sete lojas. Desde 2010, as ações de combate a pirataria já apreenderam mais de 78 milhões de produtos -a maioria CDs e DVDs- avaliados em mais de R$ 2 bilhões. Mais de 600 estrangeiros foram detidos sem documentos. Procurado, o representante da Maxim Administração não foi localizado até o final da tarde de hoje. A reportagem também não conseguiu contato com responsáveis pelo Mundo Oriental Patrimonial.  

continua após publicidade