Economia

Após quatro meses de queda, taxas sobem em novembro, diz Anefac

Da Redação ·





SÃO PAULO, SP, 11 de dezembro (Folhapress) - As taxas de juros subiram em novembro na comparação com outubro e interromperam uma sequência de quatro meses consecutivos de queda, segundo pesquisa da Anefac (Associação Nacional de Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade) divulgada hoje.

A associação diz que os juros caíram em oito dos 11 meses no ano e que, com a Selic e os níveis de inadimplência inalterados, o aumento das taxas é tecnicamente sem explicação.

"Nossa expectativa era de que as taxas de juros das operações de crédito seriam reduzidas no mês de novembro", disse o coordenador de estudos econômicos da Anefac, Miguel José Ribeiro de Oliveira, em nota. A queda era esperada "por conta da maior competição das instituições financeiras após os bancos públicos reduzirem suas taxas de juros".

Para pessoa física, das seis linhas de crédito pesquisadas, só o juros no cartão de crédito rotativo não subiu.

A taxa de juros média geral subiu 0,13 ponto percentual no mês (2,83 pontos percentuais no ano), passando de 5,50% ao mês (90,12% ao ano) em outubro para 5,63% ao mês (92,95% ao ano) em novembro. É a maior taxa de juros desde setembro.

Para pessoa jurídica, as três linhas de crédito pesquisadas subiram no mês passado.

A taxa de juros média geral para pessoa jurídica apresentou uma elevação de 0,12 ponto percentual no mês (2,04 pontos percentuais em doze meses), passando de 3,17% ao mês (45,43% ao ano) em outubro para 3,29% ao mês (47,47% ao ano) em novembro, também a menor taxa de juros desde setembro.
 

continua após publicidade