Economia

HSBC pagará US$ 1,9 bi aos EUA em inquérito sobre lavagem de dinheiro

Da Redação ·

SÃO PAULO, SP, 11 de dezembro (Folhapress) - O banco britânico HSBC informou hoje que pagará ao governo americano US$ 1,9 bilhão (R$ 3,9 bilhões) após um acordo para encerrar uma investigação sobre lavagem de dinheiro para o narcotráfico e a países sob efeito de sanções internacionais. O pacto fixou uma indenização recorde em crimes contra o sistema financeiro. A instituição bancária era investigada pelos Estados Unidos, sob a acusação de ter facilitado transferências aos cartéis mexicanos do tráfico de drogas e a países sujeitos a sanções internacionais, como o Irã. Em comunicado, o diretor-executivo do banco, Stuart Gulliver, disse que aceitou a responsabilidade pelo que chamou de "erros passados". "Dissemos que sentimos profundamente por eles e nos desculpamos de novo". A indenização foi paga quase um ano depois de o Senado americano abrir uma investigação contra o banco com a acusação. Em julho, o HSBC reconheceu que seus mecanismos de controle eram insuficientes e dispôs de US$ 1,5 bilhão para cobrir todas as despesas, inclusive multas, por sua atuação. O acordo com o HSBC é anunciado um dia depois que outro banco britânico, o Standard Chartered, foi multado em US$ 327 milhões (R$ 660 milhões) por ter escondido milhares de transações com entidades iranianas sob o efeito de sanções americanas. Em agosto, o Standard já concordara em pagar uma multa de US$ 340 milhões por ocultar mais de 60 mil transações com empresas iranianas avaliadas em pelo menos US$ 250 bilhões. Reguladores dos EUA já têm acordo firmados com banco americanos e europeus que totalizam cerca de US$ 5 bilhões (mais de R$ 10 bilhões) devido a violação de normas locais e falha em supervisionar transações ilegais.  

continua após publicidade