Economia

Microsoft confirma fim do Messenger em 2013 e integração ao Skype

Da Redação ·

SÃO PAULO, SP, 6 de novembro (Folhapress) - A Microsoft confirmou o fim do Windows Live Messenger e a integração do serviço de mensagens instantâneas ao Skype. Usuários do Messenger já podem usar o Skype para trocar mensagens e fazer chamadas de vídeo com seus contatos. Para isso, basta instalar a última versão do Skype. "Vamos trabalhar com vocês nos próximos meses para ajudá-lo na transição e oferecer informações", diz Tony Bates, presidente da divisão do Skype, em artigo no blog do serviço. Segundo o blog em português do Skype, o Messenger será aposentado "em todos os países no primeiro trimestre de 2013", com uma exceção: a China continental, onde o programa continuará disponível. Lançado em 1999, o principal programa de mensagens instantâneas da Microsoft era chamado de MSN Messenger. Em 2006, ele foi substituído pelo Windows Live Messenger. O Skype, lançado em 2003, ganhou fama com recursos de videoconferência e telefonia via internet. Força no Skype A Microsoft, que comprou o Skype no ano passado por US$ 8,5 bilhões, tem trabalhado para integrar mais o serviço a seus produtos. O "Verge" lembra que, nos últimos meses, a empresa tem usado a plataforma do Messenger para comunicações via Skype, além de oferecer a opção de conectar contas da Microsoft (como endereços do Hotmail) a nomes de usuário do Skype. O Skype ainda terá um novo aplicativo para o Windows Phone 8, sistema operacional para celulares. O app funcionará de modo permanente, permitindo enviar e receber ligações e mensagens a qualquer hora. A próxima geração do console de videogame Xbox, ainda sem nome divulgado, também deve ter integração ao Skype. O Skype foi fundado em 2003 e tornou-se o serviço mais popular de chamadas telefônicas on-line em todo o mundo. Em setembro de 2005, a empresa foi adquirida pelo eBay. Quatro anos mais tarde, passou às mãos de um grupo de investidores liderados pela Silver Lake, que negociou a venda da empresa para a Microsoft. A criadora do Windows comprou o Skype no ano passado, por US$ 8,5 bilhões.  

continua após publicidade