Economia

Esquema de extração de ouro e lavagem de dinheiro é desarticulado

Da Redação ·





SÃO PAULO, SP, 6 de novembro (Folhapress) - A Polícia Federal (PF) realiza, desde o início da manhã de hoje, operação para desarticular uma organização criminosa que vendia ouro extraído ilegalmente.

A operação, batizada de Eldorado, deve cumprir 28 mandados de prisão temporária, expedidos pela justiça do Mato Grosso, em sete estados brasileiros (MT, PA, RO, AM, SP, RJ e RS). Em Porto Velho (RO), já estão sendo cumpridos oito mandados de prisão e 11 de busca e apreensão.

Segundo investigação da Delefin (Delegacia de Repressão a Crimes Financeiros e Desvio de Recursos Públicos) do Mato Grosso, o ouro extraído ilegalmente de garimpos e áreas indígenas era vendido para empresas distribuidoras de valores mobiliários. Depois de dissimular a origem, esses ativos eram vendidos para investidores em São Paulo (SP), como se fossem legais.

De acordo com a PF, apenas uma das empresa envolvidas movimentou mais de R$ 150 milhões. Os criminosos são suspeitos de crimes ambientais, contra a ordem econômica e contra o sistema financeiro e de lavagem de dinheiro.

Além de 300 policiais federais, a operação contou com fiscais do Ibama.
 

continua após publicidade