Economia

Bovespa sobe 0,89%, mas tem menor volume de negócios devido ao Sandy

Da Redação ·





SÃO PAULO, SP, 30 de outubro (Folhapress) - A Bovespa teve a pior sessão em cinco meses em volume financeiro hoje devido a ausência de negócios em Nova York. A Bolsa americana está fechada há dois dias devido à passagem da tempestade tropical Sandy pela cidade.

O Ibovespa, principal índice de ações da Bolsa brasileira fechou em alta de 0,89%, aos 57.683 pontos, impulsionada pela alta das "blue chips" (ações das companhias mais negociadas na Bolsa).

Em outubro, o índice acumula perda de 2,5% até o pregão de hoje. Caso não registre forte alta amanhã, último dia do mês, será a primeira queda mensal do Ibovespa após três meses de valorização.

Mais cedo, o principal índice europeu de ações fechou em alta de 0,87%, impulsionado por resultados de balanços corporativos do terceiro trimestre.

O volume financeiro da Bovespa hoje foi de apenas R$ 3,22 bilhões -o menor giro desde 28 de maio, quando o volume foi de R$ 3,16 bilhões. Ontem, os negócios na Bovespa somaram só R$ 3,5 bilhões. A média diária de 2012 está em R$ 7,3 bilhões.

Importância de NY

"Sem o referencial de Nova York, o mercado brasileiro ficou mais uma vez muito fraco", disse o analista João Pedro Brugger, da Leme Investimentos.

Após ficarem fechadas por dois dias seguidos, as Bolsas dos EUA retomarão as negociações amanhã, após passagem do Sandy por Nova York.

Segundo levantamento da consultoria Economatica divulgado hoje, a paralisação da Bolsa de Nova York fez com que as empresas deixassem de movimentar em torno de US$ 335 bilhões entre ontem e hoje nos Estados Unidos.

Com o retorno dos negócios em Wall Street, a expectativa é que os volumes negociados na Bovespa voltem a subir na quarta, impulsionados também pelo tradicional ajuste de carteiras no fim do mês, segundo o analista Marcelo Varejão, da Socopa Corretora.

Principais ações

Na sessão de hoje, as "blue chips" sustentaram o Ibovespa no campo positivo -a Gafisa, subiu 4,57%, seguida por TIM (3,85%) e Transmissão Paulista (3,78%). A petrolífera OGX, do empresário Eike Batista, subiu 3,69%, a preferencial da Petrobras avançou 0,84% e a preferencial da mineradora Vale teve alta de 0,78%.

No lado negativo, a Fibria pesou no índice com queda de 3,09%. Analistas do BTG Pactual reduziram para "neutra" a recomendação para a ação da produtora de celulose. A empresa foi seguida por Copel, com queda de -1,26% e Souza Cruz (-1,21%).

Fora do Ibovespa

Fora do índice, a operadora de terminais logísticos Santos Brasil disparou 9,87% (R$ 29,50), após a companhia ter divulgado ontem um forte desempenho no terceiro trimestre. Foi a maior alta diária da história do papel.

"Santos Brasil reportou um resultado operacional muito sólido, superando nossas estimativas e as do mercado", afirmaram analistas do Bank of America Merrill Lynch em relatório. Ainda assim, a recomendação para a ação foi mantida em "neutra", já que ruídos sobre a regulação do setor devem continuar pressionando o desempenho da companhia.

Também fora do Ibovespa, a ação da empresa de construção naval OSX, também de Eike Batista, recuou 1,12% (R$ 11,47), um dia após a divulgação de seu desempenho no terceiro trimestre.
 

continua após publicidade