Economia

Crédito da Caixa à pessoa física sobe 46% em 12 meses

Da Redação ·
A oferta de crédito da Caixa Econômica Federal para pessoa física cresceu 46% em 12 meses até setembro. A informação foi divulgada nesta segunda-feira pelo vice-presidente de Pessoa Física do banco, Fábio Lenza. Segundo dados do Banco Central citados pela Caixa, no mesmo período, a taxa de expansão geral do mercado foi de 12%. "Já vínhamos em crescimento acima do mercado nos últimos três anos, com taxas acima de 30% ao ano", disse o executivo em entrevista à imprensa. De acordo com Lenza, a expectativa da Caixa é atingir R$ 93 bilhões em concessões de crédito este ano. No ano, até o mês passado, a Caixa concedeu R$ 65 bilhões. O montante, segundo ele, é 110% maior do que o volume ofertado ao longo do ano passado. O executivo evitou informar se haverá alguma nova rodada de redução de juros para o crédito. "A Caixa já opera com as melhores taxas do mercado. Nossa estratégia é sempre trabalhar com as menores taxas." Apesar da expansão, Lenza descartou preocupações com inadimplência. Ele salientou que, descontando o setor habitacional, o calote de tomadores pessoa física estava em 7,9% no mercado em setembro. No mesmo mês, a inadimplência da Caixa estava em 4,6%. "No crédito geral, a inadimplência está em torno de 2%, apesar do crescimento acelerado." Para o executivo, a taxa de calote está bem controlada. "Temos compliance, controle de risco. O crescimento não é insustentável, porque a Caixa está fazendo um crescimento com segurança", acrescentou. Emissão de cartões A emissão de cartões de crédito da Caixa tem registrado crescimento de 30% ao ano, ante expansão de 18% do mercado em geral. "Nos últimos anos, temos sempre crescido acima do mercado, tanto em emissões quanto em faturamento", mencionou Lenza, completando que a instituição possui atualmente 8,6 milhões de cartões ativos. Ele disse se orgulhar de o banco ser agora o quarto maior emissor do País, ultrapassando o Citibank/Credicard em números de plásticos. A projeção da Caixa é chegar a 20 milhões de cartões ativos até o fim de 2014. Sem contar cartões que deixaram de ser usados no período, apenas este ano, a Caixa vendeu 6 milhões de cartões e a expectativa é de emitir 9 milhões de unidades em 2013. No ano passado, conforme Lenza, a emissão foi de 3,4 milhões.
continua após publicidade