Economia

INCC-M acelera alta em 5 de 7 capitais em outubro

Da Redação ·
Cinco capitais apresentaram aceleração no Índice Nacional de Custos da Construção - Mercado (INCC-M) na passagem de setembro para outubro. A maior variação no período foi verificada no Recife, onde a taxa passou de alta de 0,15% no mês passado para 0,48% neste mês. Também apresentaram preços mais elevados, no período, Rio de Janeiro (de 0,21% para 0,22%), Porto Alegre (de 0,10% para 0,28%), Belo Horizonte (de 0,26% para 0,28%) e Brasília (de 0,13% para 0,32%). Em direção contrária, São Paulo, ao passar de alta de 0,23% em setembro para 0,20% em outubro, e Salvador, de 0,26% no mês passado registrou taxa de 0,14% na leitura divulgada nesta sexta-feira, foram as capitais que registraram desaceleração da alta de preços. De acordo com a FGV, os itens que mais influenciaram positivamente para a aceleração do INCC-M em outubro ante setembro foram: tubos e conexões de PVC (de 2,84% para 2,77%); elevador (de 0,01% para 0,71%); condutores elétricos (de 1,49% para 2,12%); projetos (de 0,82% para 0,52%) e refeição pronta no local de trabalho (de 0,43% para 0,99%). Por outro lado, foram três os itens citados pela FGV que exerceram maior pressão de baixa do indicador em outubro: portas e janelas de madeira (de 0,54% para -0,40%), massa corrida para madeira (de 1,45% para -0,83%) e tábua de 3ª (de 0,21% para -0,08%).
continua após publicidade