Economia

Diretor diz que BC cria área para supervisionar bancos

Da Redação ·
O diretor de Fiscalização do Banco Central (BC), Anthero Meirelles, disse na manhã desta segunda-feira que o BC é responsável pela estabilidade da moeda e do sistema financeiro. Segundo ele, o BC está estruturando um departamento para supervisão de conduta das instituições. Hoje, segundo Meirelles, a supervisão bancária para ser bem feita tem que ter proximidade com o setor financeiro. "Hoje têm muitas discussões sobre estabilidade financeira e o Brasil participa destes debates", afirmou. Segundo o diretor, o ponto crítico para a supervisão financeira é a necessidade de manipular número grande de informações. "As informações que o BC captura ele devolve para a sociedade de modo geral. Temos uma série de regras que garante ao BC um volume grande de dados. O Brasil avançou muito nos registros e controle de informações", avaliou. Registro Meirelles disse que todos os instrumentos financeiros das instituições precisam ser registrados em câmaras aprovadas pelo BC. Segundo o diretor, os valores das operações para registros caíram de R$ 5 mil para R$ 1 mil por causa da bancarização. "Com essa redução, elevaram-se para 99% os registros de operações, que somam 20 milhões de operações por dia", afirmou. Os registros são recebidos para liquidação em um dia útil (D+1). O diretor do BC afirmou que as informações da central de riscos são devolvidas para a sociedade avaliar os riscos. Todas as captações que as instituições fazem têm de ser registradas no BC em tempo real, disse ele. Desse modo, o BC consegue saber a situação de liquidez do sistema financeiro em tempo real, afirmou. O sistema mostra captações a taxas fora do padrão, exemplificou. A informação subsidia o comitê de estabilidade financeira do BC e das instituições, disse. Meirelles participa na manhã desta segunda-feira do 33º Congresso Brasileiro de Auditoria Interna (Conbrai 2012) na cidade de Gramado (RS). Considerado o maior evento de auditoria interna do País, o Conbrai, congresso realizado pelo Instituto Brasileiro de Auditores Internos do Brasil (IIA), reunirá desta segunda até quarta-feira (24) auditores internos de todo o País. O diretor de Fiscalização do BC faz palestra sob o tema "O Processo de Monitoramento e Supervisão do Sistema Financeiro Nacional". O evento acontece quatro dias após o BC ter decretado intervenção no Banco BVA, com sede no Rio de Janeiro, devido ao "comprometimento da sua situação econômico-financeira e do descumprimento de normas que disciplinam a atividade da instituição", segundo nota divulgada pela autoridade monetária. O BVA detém 0,17% dos ativos e 0,24% dos depósitos do sistema financeiro. O Congresso, segundo o presidente do IIA, Braselino Carlos Assunção Silva, tratará de tema importantes como Auditoria Governamental, Tecnologia e Segurança da Informação, Governança, Compliance e Gestão de Riscos.
continua após publicidade