Economia

Passaredo pede recuperação judicial para tentar pagar dívidas

Da Redação ·





RIBEIRÃO PRETO, SP, 19 de outubro (Folhapress) - Após demitir mais de 100 funcionários e deixar de pagar encargos trabalhistas, a Passaredo Linhas Aéreas, empresa de Ribeirão Preto (313 km de São Paulo), entrou hoje com pedido de recuperação judicial.

A medida, segundo a assessoria da Passaredo, tem o objetivo de viabilizar o pagamento de dívidas geradas por fatores como alto preço do combustível e uma concorrência "momentânea e predatória" em Ribeirão Preto, sua principal base de atuação há cerca de 17 anos.

O valor total da dívida não foi divulgado pela companhia aérea.

De acordo com a empresa, nos próximos 60 dias será apresentado um plano de pagamento aos credores. O documento mostrará como a Passaredo pretende honrar as dívidas.

"Este recurso legal visa preservar empregos, atender aos credores e manter a função social da companhia", afirma nota da assessoria.

O pedido de recuperação judicial, segundo a Passaredo, não vai alterar o funcionamento da companhia. "Todos os voos programados serão mantidos, sem alterações para os usuários", diz a nota.

Demissões

Em julho, a Passaredo demitiu 113 funcionários da região Sul do país. Na ocasião, a empresa afirmou que os cortes foram decorrentes da suspensão dos voos que eram operados em Porto Alegre (RS), Cascavel, Curitiba e Londrina (PR).

Quase dois meses depois das demissões, a Folha publicou que compromissos trabalhistas ainda não tinham sido honrados pela empresa. A companhia disse que pagaria os valores devidos no mês passado e que pretendia recontratar os demitidos da região Sul.

Estratégia

Nos últimos meses a Passaredo afirmou ter dado início a uma guinada em sua estratégia de operação. As mudanças incluíram a troca da frota de jatos por turboélices (mais indicado para curtas distâncias) e a readequação da malha, com objetivo de focar as operações no transporte aéreo regional.

"[As alterações] permitem que a Passaredo apresente hoje uma performance saudável, viabilizando o caminho para o desenvolvimento dentro de um setor que é um importante pilar para a infraestrutura do Brasil", afirma a empresa na mesma nota em que informa o pedido de recuperação judicial.

Além das operações, a companhia disse que manterá também os acordo comerciais firmados. Recentemente, a Passaredo fechou com a Gol a operação de voos mais curtos transportando passageiros da parceira.
 

continua após publicidade