Economia

Maioria dos núcleos do IPCA-15 em 12 meses sobe, diz CM

Da Redação ·
Boa parte dos núcleos do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - 15 (IPCA-15) no acumulado em 12 meses até outubro acelerou a alta em relação a setembro, praticamente em linha com o que foi visto nas taxas mensais. Em 12 meses, o índice cheio apresenta variação de 5,56%, ante 5,31% em igual período até setembro. Cálculos feitos pela CM Capital Markets, com base no nível de 0,65% apresentado pelo índice de inflação do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o IPCA-DP, abreviação de Índice de Preços ao Consumidor Amplo - Dupla Ponderação, em 12 meses até outubro avançou a 5,71%, após elevação de 5,63% em 12 meses até setembro, que tinha como referência o IPCA-15 de 0,48%. O IPCA-EX subiu e ficou em 5,50% em 12 meses encerrados neste mês, frente a uma alta menor, de 5,38% em igual período terminado em setembro. Este núcleo exclui do cálculo geral preços de alimentos com comportamentos mais voláteis e combustíveis. Já o IPCA-MS, que é o tradicional núcleo de médias aparadas com suavização, a CM Capital informou que houve desaceleração da inflação, de 5,76% no acumulado em 12 meses terminados em setembro para aumento de 5,69% no período em análise. As medidas de núcleos do IPCA-15 tradicionalmente são calculadas pelas instituições do mercado financeiro, já que são acompanhadas de perto pelo Banco Central, que tem como um dos seus principais objetivos o cumprimento das metas de inflação. Os resultados encontrados podem variar ligeiramente de instituição para instituição, mas sempre indicam o caminho que os núcleos estão tomando, auxiliando o mercado e o próprio BC no monitoramento da inflação. Livres Já em outra divisão do IPCA-15, a CM Capital Markets calculou que a maioria das aberturas (livres, administrados e serviços) desacelerou no acumulado em 12 meses até outubro ante igual período terminado em setembro. Os dados também levam em conta o IPCA-15 deste mês, que teve inflação de 0,65%, segundo o IBGE. A taxa que mede os preços livres foi a única que destoou das demais medidas, ao acelerar, atingindo alta de 6,28%, contra 5,88% em 12 meses até o mês passado. Serviços O índice que mede os preços de serviços em 12 meses até outubro desacelerou sutilmente e ficou em 7,61%, de 7,65% no acumulado em 12 meses terminado em setembro. Administrados Quanto aos preços administrados, a CM Capital calculou uma taxa de 3,54% no acumulado em 12 meses até outubro na comparação com aumento de 3,76% em igual período encerrado no mês anterior.
continua após publicidade