Economia

ES defende acordo de royalties que respeite contratos

Da Redação ·
O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, reforçou nesta segunda-feira a importância de se chegar a um acordo sobre a redivisão dos royalties do petróleo que não quebre contratos. Casagrande afirmou ser possível que o projeto que altera a divisão seja votado no Congresso ainda este ano, apesar da agenda eleitoral, desde que haja acordo entre partidos e Estados. "Minha expectativa é que o Congresso tome uma decisão respeitando os contratos assinados e a posição da presidente Dilma (Rousseff) e pela urgência que temos de concluir a votação do marco regulatório. Há hoje uma grande demanda e articulação de empresários, do setor público e dos trabalhadores para que possamos retomar os leilões", afirmou Casagrande, após a cerimônia de abertura da Rio Oil & Gas, evento de negócios do setor de petróleo e gás. Casagrande concordou que o "assunto não é fácil de ser votado", mas o projeto depende de um acordo prévio. Para o governador, a versão atual do projeto de redivisão, relatado pelo deputado federal Carlos Aratini (PT-SP), é melhor que as propostas anteriores, mas ainda acarreta quebra de contratos. Após a cerimônia de abertura, Casagrande seguiu para um tour pelos estandes da feira de negócios, ao lado do ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antônio Raupp, da diretora-geral da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Magda Chambriard, e do diretor financeiro da Petrobras, Almir Barbassa.
continua após publicidade