Economia

Incertezas derrubam fusões e aquisições em mineração

Da Redação ·
O atual cenário econômico mundial está se refletindo no número de fusões e aquisições do mercado global de mineração, de acordo com levantamento da Ernst & Young, divulgado nesta segunda-feira. Segundo o relatório Mining & Metal H1 2012, nos primeiros seis meses do ano foram realizadas 470 transações no setor, com valor total de US$ 55,7 bilhões, queda de 19% e 38% em relação a igual período de 2011, respectivamente. A consultoria destaca que o montante destinado a projetos orgânicos também está sendo reavaliado, já que o retorno está mais baixo. "O aumento dos custos está forçando as empresas a revisarem decisões de investimentos e já é possível observar consideráveis adiamentos nos gastos de capitais. Ao mesmo tempo, as avaliações de ativos estão mais baixas, e isso deverá provavelmente resultar em atividade de negócios oportunistas", afirma, em nota, Carlos Assis, sócio-líder para a área de Mineração da Ernst & Young Terco. No mesmo período, o volume total de IPOs (abertura de capital) no setor caiu globalmente 37%, para 47 ofertas públicas iniciais. "O IPO permanece na agenda corporativa, mas somente para quando os mercados se estabilizarem. O resultado disso é que os exploradores novatos estão adiando a captação de recursos. Embora alguns busquem alternativas de financiamento fora dos mercados públicos, isso não está nem perto de sustentar o setor", diz Assis.
continua após publicidade