Economia

Comércio de veículos sem fábrica no país recua 27,5% no ano

Da Redação ·

SÃO PAULO, SP, 12 de setembro (Folhapress) - Pressionadas pelo dólar e um adicional tributário, as marcas de veículos sem fábrica no Brasil registraram em agosto mais um mês de retração nos negócios.As vendas das empresas ligadas à Abeiva (associação dos importadores) caíram 41,4% no último mês em relação a agosto do ano passado, para 11.975 unidades. Na comparação com julho, houve avanço de 11,5%. No ano, o grupo dos importadores já amarga uma diminuição de 27,5% nos negócios, com 93.685 unidades, enquanto o mercado total registra alta de 7%, com quase 2,4 milhões de veículos emplacados. A associação reúne desde marcas de luxo, como Ferrari e Porsche, até marcas de modelos mais populares como as asiáticas JAC e Kia. Desde dezembro do ano passado, incide sobre os modelos importados um adicional de 30 pontos percentuais na alíquota de IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados), medida adotada pelo governo para proteger a indústria nacional. A participação dos veículos sem fábrica no país caiu para 3,92% do mercado no acumulado até agosto. No mesmo período do ano passado, essa fatia era de 5,79% do total.  

continua após publicidade