Economia

Redução na energia terá impacto na inflação, diz Mantega

Da Redação ·
O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse nesta terça-feira que a redução do custo de energia, anunciada pela presidente Dilma Rousseff, é fundamental para o País e beneficiará todos os setores, como indústria, comércio e agricultura. Além disso, segundo o ministro, vai permitir que o consumidor tenha uma sobra de recursos para fazer outras aquisições. Mantega informou que o impacto inflacionário da medida será de 0,50 ponto porcentual a 1 pp. O ministro disse que o cálculo inclui impacto direto e indireto da redução do custo da energia sobre a inflação. "Será muito importante para 2013, que somada a outras medidas de desoneração vão permitir a redução do preço e a redução do custo no País. Estamos numa cruzada no Brasil para reduzir os custos", afirmou o ministro. Mantega disse que a queda no custo da produção permitirá elevar os investimentos e o consumo. O ministro afirmou que em 2013, o Brasil será um dos poucos países no mundo com crescimento econômico acima de 4%. Ele negou que haja intenção do governo de aproveitar o impacto da redução da energia na inflação para aumentar o preço dos combustíveis, especialmente da gasolina. "Não tem nada a ver um com o outro. Não está no horizonte", disse o ministro em relação às reportagens de que a redução do custo de energia, por retirar uma pressão inflacionária, permitiria ao governo atender ao pleito da Petrobras de reajustar o preço do combustível. O ministro não deu detalhes, mas informou que novas medidas de estímulo ainda serão anunciadas.
continua após publicidade