Economia

Burberry diz que lucro ficará no piso das expectativas

Da Redação ·
A varejista britânica Burberry Group deu hoje a maior indicação de que a indústria de produtos de luxo poderá enfrentar problemas de longo prazo, ao alertar para uma desaceleração em suas vendas e afirmar que seu lucro neste ano ficará no piso das expectativas. A Burberry informou que suas vendas no conceito mesmas lojas nas dez semanas até o dia 8 de setembro ficaram estáveis em comparação com o mesmo período do ano passado e que a razão para isso é o atual ambiente macroeconômico mais amplo. A previsão da empresa para o lucro ajustado antes de impostos neste ano é agora de um valor perto da ponta mais baixa da faixa entre 407 milhões de libras e 455 milhões de libras. Famosa pelos casacos do tipo trench coat e por bolsas de 14 mil libras (US$ 22.384), a Burberry não especificou quais foram as regiões mais afetadas pela desaceleração das vendas, mas dados apontam para o enfraquecimento da demanda na Ásia, que corresponde a cerca de 38% da receita da empresa. A Ásia, especialmente a China, tem sido o maior motor para o crescimento dos gastos com produtos caros, mas os sinais de menor expansão da economia chinesa levaram analistas a preverem o fim da bolha do luxo. Nos últimos meses, a LVMH - que tem entre suas marcas a Louis Vuitton - e a Hermès International, assim como a Burberry, têm relatado desaceleração nas vendas e destacado as difíceis condições econômicas, o que representa uma grande mudança em relação aos anos de crescimento do setor de luxo que desafiaram a recessão global. A Hermès, empresa de 175 anos que fabrica de bolsas de couro e lenços de seda, disse no mês passado que está difícil fazer projeções exatas sobre seu desempenho no próximo ano por causa das incertezas relacionadas às flutuações econômicas. As informações são da Dow Jones.
continua após publicidade