Economia

Ministério diz que começa a fiscalizar jornada de caminhoneiro

Da Redação ·

BRASÍLIA, DF, 10 de setembro (Folhapress) - A nova lei que determina tempo de jornada para os caminhoneiros começará a ser efetivamente fiscalizada amanhã, segundo o Ministério dos Transportes. A fiscalização efetiva foi adiada no final de julho, quando um grupo de caminhoneiros que se posicionava contra a norma decidiu fechar rodovias em protesto. Pela nova lei, os caminhoneiros deve ter uma parada de 30 minutos a cada quatro horas e um descanso contínuo de 11 horas por dia. Associações dos caminhoneiros autônomos são a favor da nova lei. Mas um grupo, liderado pelo empresário Nélio Botelho, do Movimento União Brasil Caminhoneiro, se posicionou contrário à época e puxou o movimento. Para interromper a paralisação, os caminhoneiros aceitaram um período de 30 dias de negociação com o governo, que terminou hoje. Segundo o ministério, foi acordado que será feita uma "fiscalização com bom senso", para evitar exageros no descumprimento da jornada. Isso porque o ministério reconheceu que não há, em grande parte do país, áreas adequadas para que os caminhoneiros parem para cumprir o período de descanso. Nas áreas com maior infraestrutura, como São Paulo, entretanto, a fiscalização será feita com mais rigor. De acordo com o ministério, todas as associações que participaram do debate ao longo do último mês concordaram em manter a lei nos termos em que ela se encontra.  

continua após publicidade