Economia

Poupança tem melhor captação líquida no mês desde 2001

Da Redação ·





Por Mariana Schreiber

BRASÍLIA, DF, 6 de setembro (Folhapress) - A captação da caderneta de poupança continuou registrando bons resultados em agosto, apesar da mudança de regras que reduziu a rentabilidade da aplicação.

A diferença entre os depósitos e os saques somou R$ 3,497 bilhões no mês passado, informou o Banco Central nesta quinta-feira. Embora o valor seja menos da metade do captado em julho (R$ 8,252 bilhões), é o melhor resultado para um mês de agosto desde 2001, quando a poupança teve captação líquida ficou em R$ 3,962 bilhões.

No acumulado do ano, o saldo entre novos depósitos e retiradas somou R$ 27,2 bilhões, valor recorde para o período.

Pelas regras atuais, a poupança é remunerada por um índice composto por 70% da Selic (taxa básica de juros) mais TR (Taxa Referencial) toda vez que o juro básico for igual ou menor a 8,5% ao ano. A Selic está hoje em 7,5%, depois de ter sido reduzida novamente na semana passada.

Segundo especialistas em finanças, a poupança continua sendo um investimento interessante por sua segurança e facilidade. Eles observam que a redução da Selic diminuiu também a rentabilidade dos fundos de investimento em renda fixa e os fundos DI. O rendimento dessas aplicações segue muito de perto a taxa básica. Com isso, a poupança continuou atrativa.

Considerando os créditos de rendimentos dos valores aplicados, as cadernetas fecharam o mês passado com saldo de R$ 465,1 bilhões.

A captação líquida de agosto foi resultado da diferença entre R$ 107,8 bilhões em novos depósitos e R$ 104,3 bilhões em saques.
 

continua após publicidade