Economia

Marta apresenta proposta de alteração do FGTS à Fiesp

Da Redação ·
Relatora da subcomissão temporária, criada pelo Senado no âmbito da Comissão de Assuntos Sociais (CAS) para discutir a reforma do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), a senadora Matra Suplicy (PT-SP) apresentou nesta segunda-feira para empresários da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) o anteprojeto que propõe aumentar a lucratividade do fundo, além de permitir que os trabalhadores possam realizar depósitos no FGTS. "A nossa ideia é que o trabalhador passe a ter interesse em ficar no fundo e isso seria feito a partir do aumento da lucratividade, passando de TR (taxa referencial) acrescida de juros de 3% para TR acrescida de 4,5%, que é o máximo que conseguimos. Vai dar uma boa lucratividade", disse, citando a fórmula de cálculo. Para a senadora, "a maior ousadia do plano" é permitir ao trabalhador realizar depósitos no FGTS. Segundo ela, o trabalhador com recursos no fundo terá acesso a uma linha de crédito que cujo valor de saque estará atrelado ao depositado. Marta explicou que a subcomissão do FGTS está aberta a negociar tanto com empresários como com trabalhadores. "Estamos completamente abertos à discussão", disse a senadora. A senadora afirmou ainda que o anteprojeto será apresentado ao Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). "O mesmíssimo (debate) vai ser feito com o Dieese", disse.
continua após publicidade