Economia

Mantega diz estar preocupado com aprovação de MPs

Da Redação ·
O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou nesta quinta-feira à Agência Estado que está preocupado com a possibilidade de as medidas provisórias (563 e 564) do Plano Brasil Maior, editadas em abril, não serem aprovadas pelo Congresso Nacional. Segundo ele, há risco destas medidas caducarem e, aí, "caírem por terra". "É inconcebível que no momento de crise se retarde a aprovação de medidas tão importantes", afirmou. Mantega destacou que ambas contêm as principais ações de combate à crise e de estímulo ao investimento. "Todas elas vão estimular o investimento, reduzir custo tributário e o custo financeiro", defendeu. As MPs dispõem sobre a desoneração da folha de pagamento das empresas de alguns setores, o novo regime automotivo, a desoneração para investimentos e expansão da rede de banda larga, a retirada dos limites para renegociação da dívida bancária, além da redução de juros para linhas do BNDES, voltadas para investimento. Ele lembrou que a desoneração da folha dos novos setores incluídos este ano está prevista para ter início em agosto. Segundo o ministro, o presidente da Câmara, Marco Maia, está fazendo um esforço grande para votação e o governo quer apoiá-lo. "Queremos pedir a mobilização da sociedade para que possa haver esta aprovação no mais tardar na semana que vem", disse. O ministro destacou que não há nenhuma razão para protelação de uma medida que é de interesse de todo o Brasil. Mantega afirmou ainda não acreditar que os parlamentares deixem de votar algo tão importante. "Talvez eles não tenham se dado conta da importância dessas matérias. São as matérias mais importantes para o combate à crise que nós adotamos. É importante que eles se deem conta disso. Quando eles se derem conta, os parlamentares da oposição, vão ajudar na sua aprovação", argumentou. Mantega disse ainda que a ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, está mobilizando os parlamentares da base.
continua após publicidade