Economia

Presidente do banco suíço UBS renuncia após denúncia de fraudes

Da Redação ·

O conselho de administração do banco suíço UBS aceitou neste sábado (24) a renúncia do presidente-executivo Oswald Gruebel, após a instituição financeira apurar perdas de US$ 2,3 bilhões em transações consideradas ilegais. A instituição indicou Sergio Ermotti para substituir o executivo interinamente.

continua após publicidade

Ermotti tem 51 anos e ingressou no UBS em abril, vindo do UniCredit. O executivo também atuou no Merrill Lynch por 18 anos.

O conselho informou em comunicado que solicitou à administração do banco que acelere a reestruturação da instituição para que se concentre "em assessoria financeira, mercados de capitais e operações de fluxo de clientes e de soluções."

continua após publicidade

Escândalo
O UBS chocou os mercados nesta quinta-feira (22) após anunciar que havia perdido cerca de US$ 2 bilhões com operações não autorizadas. As operações teria sido realizadas por um trader que trabalhava na unidade de Londres.

As especulações sobre o futuro de Gruebel à frente do banco se ampliaram nos últimos dias, mas o foco também envolvia o chefe de investimentos Carsten Kengeter. Kengeter, um ex-parceiro do Goldman Sachs, ganhou prestígio por ajudar o banco de investimentos a se recuperar do prejuízo de 34,3 bilhões de francos suíços (US$ 38,1 bilhões ou R$ 70,18 bilhões) registrado em 2008. O comunicado do UBS não faz menção alguma a Kengeter.

O conselho de diretores vai procurar dentro e fora do banco um sucessor permanente, em uma busca que já começou, informou o banco. O UBS confirmou seu modelo de banco integrado, que inclui o banco de investimentos, a unidade na qual as perdas ocorreram. O conselho, no entanto, pediu aos principais gestores para que acelerem a implementação da estratégia do banco de investimento de centralização no cliente.

O UBS já havia informado, no início do ano, que tinha planos de realizar demissões na unidade de investimentos e esses movimentos devem agora se acelerar após o escândalo. Isso representa uma reviravolta na campanha capitaneado nos últimos dois anos de Kengeter, que tinha o objetivo de expandir a unidade e alçá-la ao topo do ranking global de principais bancos de investimentos.