Cotidiano

Zé Trovão é intimado pelo STF após vídeo sobre greve dos caminhoneiros

Segundo Zé Trovão, a categoria pede redução de 25% no valor do diesel e 15% na gasolina e no etanol

Da Redação ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline
Zé Trovão publicou o vídeo em seu perfil do Twitter no último domingo (19)
fonte: Reprodução/Redes Sociais
Zé Trovão publicou o vídeo em seu perfil do Twitter no último domingo (19)

O caminhoneiro Marcos Antônio Pereira Gomes, mais conhecido como Zé Trovão, foi intimado pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, nesta quarta-feira (22), para prestar esclarecimentos a respeito de um vídeo publicado por ele em uma rede social, onde fala sobre uma possível paralisação de sua categoria, a dos caminhoneiros. 

continua após publicidade

Gomes divulgou as imagens no último domingo (19). No post, ele alega que está colocando a liberdade em risco por ter um compromisso com "os irmãos de estrada". 

Zé Trovão ainda pediu aos caminhoneiros para que não parassem na segunda-feira (20) e aguardassem os desdobramentos das negociações. Ele afirmou que a categoria pede redução de 25% no valor do diesel e 15% na gasolina e no etanol.

continua após publicidade

A defesa do caminhoneiro se manifestou e disse que "embora possa parecer uma violação, subjetivamente agiu por uma causa nobre acalmando os ânimos da classe dos caminhoneiros”.

“Em momento algum foi desrespeitoso com quaisquer poderes, em especial o Judiciário, posto que tem cumprido com todas as restrições impostas – tendo agido desta vez unicamente pelo interesse público de estancar uma greve que teria repercussões sociais graves”, disse o advogado Elias Mattar Assad.

continua após publicidade

Zé Trovão já foi investigado pelo STF por convocar atos antidemocráticos contra a Corte e o Congresso, em setembro do ano passado. Além disso, ele foi um dos responsáveis pelas manifestações que ocorrem no dia 7 do mesmo mês. 

Uso de tornozeleira eletrônica

O STF expediu um mandado de prisão preventiva contra o caminhoneiro Marco Antônio às vésperas dos atos do 7 setembro. No entanto, ele só foi detido em outubro, depois de passar mais de um mês foragido no México.

continua após publicidade

Porém, o ministro Alexandre de Moraes, do STF, e a Procuradoria-Geral da República (PGR) deram um parecer favorável à flexibilização do regime de detenção. Dessa forma, Zé Trovão teve que cumprir o regime domiciliar com o uso de tornozeleira eletrônica

Com informações do Ric Mais.

GoogleNews

Siga o TNOnline no Google News