Cotidiano

SP, 9 de julho: Mogi planeja memorial com único avião que sobrou dos ‘gaviões’

Da Redação ·

A prefeitura de Mogi Mirim está negociando com a Fundação Santos Dumont a criação de um memorial para expor uma relíquia da Revolução de 32. Trata-se do único avião que sobrou da esquadrilha dos "Gaviões de Penacho", como eram conhecidos os aviões paulistas que travaram combates com a força aérea federal durante a revolução.

continua após publicidade

O Waco CSO "verdinho" foi cedido pela fundação ao Museu da TAM, que está fechado ao público desde 2016. O acervo, incluindo o avião constitucionalista, está guardado em um galpão da empresa em São Carlos.

O plano é montar o memorial no antigo Aeroclube de Mogi, onde se deu um dos episódios marcantes da revolução - o bombardeio do campo de aviação inimigo, com a destruição de cinco "vermelhinhos", os aviões federais. Isso aconteceu após Mogi Mirim ser tomada pelas tropas legalistas que invadiram São Paulo pelo front leste. Em represália, a esquadrilha federal bombardeou Campinas. Da aviação federal da época também restou um único exemplar, um Waco exposto no Museu da Aeronáutica do Rio de Janeiro.

continua após publicidade

De acordo com o diretor do Conselho Municipal de Turismo de Mogi, Sebastião Zoli Junior, a ideia é aproveitar um hangar do antigo Aero Clube. "O plano é expor o avião ao lado do acervo que já temos sobre a Revolução de 32, como peças de artilharia, bombas, uniformes e algumas armas", disse. O hangar está hoje ocupado pelo Corpo de Bombeiros.

O memorial passará integrar o circuito turístico da Revolução de 32 que inclui, ainda, a estação ferroviária, onde passava o trem blindado dos paulistas - inaugurada em 1875 por D. Pedro II. Também faz parte do circuito o bunker de 32, um abrigo subterrâneo usado como refúgio e depósito de munição.

Foi o turismólogo da prefeitura de Mogi, Ed Alípio, quem encontrou o último dos "Gaviões". O avião é do mesmo modelo daqueles que participaram do ataque aos federais em 20 de setembro. Ele está pintado na cor que tornou conhecidos os verdinhos paulistas. O Waco CSO era equipado com metralhadora e porta-bombas. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.