Cotidiano

Sequência de Dirty Dancing possui diretor definido

O longa irá incorporar a ausência do personagem de Swayze à narrativa, uma vez que o ator morreu em 2009, com câncer no pâncreas

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Sequência de Dirty Dancing possui diretor definido
fonte: Divulgação

Nesta semana, a sequência do filme Dirty Dancing: Ritmo Quente (1987), clássico dos anos oitenta, ganhou novidades. Segundo o Deadline, a continuação tardia tem diretor definido: Jonathan Levine, conhecido pelas comédias 50% (2011), Meu Namorado É um Zumbi (2013) e Casal Improvável (2019). A estreia está prevista para 2024.

continua após publicidade

Ainda sem um título definido, a continuação terá o retorno de Jennifer Grey ao papel de Baby e deve ser ambientada nos anos 1990. De acordo com Levine, o longa vai incorporar a ausência do personagem de Swayze, Johnny, à narrativa. O astro morreu em 2009, aos 57 anos, em decorrência de complicações de um câncer no pâncreas.

“Johnny é parte da jornada de Baby. O filme existe em diálogo com o original. Queremos introduzir esta história a toda uma nova geração. Com isso em mente, a ausência de Johnny tem grande importância na história”, disse Levine.

continua após publicidade

A continuação de Dirty Dancing terá roteiro de Levine, que também produz o longa, e Elizabeth Chomko (Tudo o que Vivemos). Em fase de desenvolvimento, o projeto ainda não definiu elenco e só deve começar a ser filmado no segundo semestre de 2022.

Além do sucesso nas bilheterias, com uma arrecadação mundial de US$ 214,6 milhões, Dirty Dancing (1987) venceu o Oscar de melhor canção original, com (I’ve Had) The Time of My Life, música composta por Franke Previte, John DeNicola e Donald Markowitz e gravada por Bill Medley e Jennifer Warnes.


Fonte: Metrópoles.