Cotidiano

Rússia ataca Ucrânia e explosões são ouvidas na madrugada

A ação tornou a relação entre os países ainda mais tensa

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Rússia ataca Ucrânia e explosões são ouvidas na madrugada
fonte: Serviço de Guarda de Fronteiras da Ucrânia/Instagram

O Exército russo bombardeou o território ucraniano na madrugada desta quinta-feira (24) e a ação tornou a relação entre os dois países ainda mais tensa. O ataque teria sido feito pelas fronteiras com Rússia, Bielorrússia e Crimeia.

continua após publicidade

Pelo menos duas explosões foram ouvidas, de madrugada (horário local), no centro de Kiev, tendo sido seguidas pelas sirenes de ambulâncias, segundo jornalistas.

De acordo com a Rússia, os ataques tinham como alvo bases aéreas ucranianas e outras áreas militares. Locais povoados não devem ser atingidos, informou o país. 

continua após publicidade

Em comunicado citado pela agência de notícias estatal russa Tass, o Ministério russo da Defesa disse que está usando "armas de alta precisão" para inutilizar a "infraestrutura militar, instalações de defesa aérea, aeródromos militares e aviação das Forças Armadas da Ucrânia".

O presidente russo, Vladimir Putin, justificou a operação militar, afirmando que se destina a proteger civis de etnia russa em Donetsk e Luhansk, cuja independência ele reconheceu na segunda-feira (21).

Agências internacionais alegam que o Exército ucraniano derrubou cinco aviões russos e um helicóptero. 

continua após publicidade

"A Rússia lançou ataques contra nossa infraestrutura militar e postos fronteiriços", disse hoje o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, em vídeo divulgado na rede social Telegram. 

Zelensky impôs a lei marcial em todo o território.  Pediu aos ucranianos que evitem "pânico" e confiem na capacidade do Exército para defender o país.

O ministro das Relações Exteriores da Ucrânia, Dmytro Kouleba, acusou a Rússia de ter iniciado "invasão em larga escala".

continua após publicidade

"Cidades pacíficas da Ucrânia estão sendo atacadas. Esta é uma guerra de agressão. A Ucrânia vai se defender e vencer. O mundo pode e deve parar Putin. É hora de agir agora", escreveu Kouleba na rede social Twitter.

Fonte: Agência Brasil.

Tags relacionadas: #ataques #Rússia #ucrânia