Cotidiano

Profissionais denunciam roubo de cartões de vacinação

Pelo menos 4 pessoas conseguiram fugir levando o documento, sem se vacinar.

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Profissionais denunciam roubo de cartões de vacinação
Profissionais denunciam roubo de cartões de vacinação

Profissionais de saúde do Rio de Janeiro denunciam que pessoas estão indo aos postos para tentar roubar o comprovante de vacinação sem se vacinarem. Em um dos casos, um homem  ameaçou uma técnica de enfermagem para fingir aplicar a vacina sem o líquido. 

continua após publicidade

Quando uma pessoa vai se vacinar, antes da vacina ser aplicada é entregue o comprovante de vacinação para que a pessoa confira se os dados estão corretos, é nesse momento que a maioria dos casos acontece.

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) informou que, desde o início do mês de setembro, quatro pessoas conseguiram fugir dos postos sem tomar a vacina. O secretário de Saúde do Rio, Daniel Soranz, afirmou que a situação é lamentável e que através do CPF informado na chegada do posto de vacinação, é possível identificar essas pessoas e registrar boletim de ocorrências.

continua após publicidade

Em um dos casos, um homem que se identificou como militar e xingava e ameaçava os profissionais do posto de saúde depois que não conseguiu o comprovante sem se vacinar.

Casos como esses cresceram depois que a prefeitura do Rio começou a exigir que cariocas e turistas apresentem o comprovante de vacinação para entrar em locais de uso coletivo, como academias, teatros, cinemas e pontos turísticos. A medida começou a valer na quarta-feira (15), e a maioria das pessoas se sente mais segura com ela.

Além de estar contrariando uma medida de saúde pública em um momento de pandemia, quem foge com o cartão de vacinação sem se vacinar está cometendo fraude de documento oficial, crime previsto no artigo 297 do Código Penal com pena de até dois anos e meio.

continua após publicidade

No Rio, a Câmara de Vereadores aprovou e o prefeito sancionou uma outra lei que prevê multa de R$ 1 mil para quem tentar fazer isso. O infrator que não pagar a multa terá o nome inscrito na dívida ativa do município. Agentes públicos que participarem da fraude receberão uma multa administrativa de R$ 1,5 mil.

Com informações do G1.