Popularidade de Bolsonaro diminui entre setembro e dezembro - TNOnline
Mais lidas

    Cotidiano

    PESQUISA CNI/IBOPE

    Popularidade de Bolsonaro diminui entre setembro e dezembro

    Popularidade de Bolsonaro diminui entre setembro e dezembro
    Foto por (Foto: Alan Santos/PR)
    Escrito por Da Redação
    Publicado em 16.12.2020, 14:50:54 Editado em 16.12.2020, 14:51:27
    Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, anuncie no TNOnline.

    A popularidade do presidente Jair Bolsonaro reduziu entre setembro e dezembro, ainda que se mantenha superior à apurada em dezembro de 2019. O percentual da população que avalia o governo como ótimo ou bom caiu de 40% para 35%, enquanto o percentual que avalia como ruim ou péssimo cresceu, no limite da margem de erro da pesquisa, de 29% para 33%.

    A aprovação da maneira de governar do presidente diminuiu, no limite da margem de erro, de 50% para 46% e a desaprovação subiu, também no limite da margem de erro, de 45% para 49%.

    A confiança no presidente praticamente não mudou. O percentual dos brasileiros que confiam em Jair Bolsonaro oscilou para baixo (ou seja, dentro da margem de erro) de 46% para 44%, enquanto o percentual dos que não confiam no presidente oscilou de maneira inversa, passando de 51% para 53%.

    Popularidade de Bolsonaro diminui entre setembro e dezembro
    Foto por Reprodução
     

    Entre as nove áreas de atuação avaliadas, Segurança pública registra a maior queda no percentual de aprovação e deixa de ser a única com saldo positivo, ou seja, com aprovação acima da desaprovação. Também merece atenção as quedas na aprovação das áreas de taxa de juros, inflação, saúde e combate à fome e à pobreza.

    A popularidade do presidente Jair Bolsonaro é maior entre os residentes das cidades pequenas e da Região Sul. E ela é menor entre os jovens, sobretudo entre os com 16 a 24 anos de idade, e os residentes nas cidades grandes. 

    Sudeste se une ao Nordeste como as regiões de menor popularidade

    As regiões Sudeste e Nordeste reúnem a maior parcela descontente com o presidente. Para 36%, no Sudeste, e 34%, no Nordeste, o governo está sendo ruim ou péssimo. Em ambas as regiões, 55% não confiam no presidente e 52% dos residentes no Sudeste e 51% dos residentes no Nordeste não aprovam a maneira de governar do presidente Jair Bolsonaro. Entre setembro e dezembro, todas as regiões geográficas, à exceção do Nordeste, apresentam queda na popularidade do presidente Jair Bolsonaro. No entanto, a região Sul continua sendo onde o presidente é mais popular, com 44% dos entrevistados considerando o governo como ótimo ou bom, 52% afirmando confiar no presidente e 55% aprovando sua maneira de governar. 

    Jair Bolsonaro é mais popular nas cidades pequenas

    O sentimento dos moradores de cidades pequenas (com até 50 mil habitantes) com relação ao presidente e seu governo praticamente não muda entre setembro e dezembro. Tais cidades apresentam a maior proporção de residentes satisfeita com o presidente Jair Bolsonaro: mais da metade da população confia no presidente e aprova sua maneira de governar, respectivamente, 53% e 55%. Os percentuais caem, respectivamente, para 35% e 36% nas grandes cidades (com mais de 100 mil habitantes), onde 62% não confiam no presidente e 58% desaprovam sua maneira de governar.

    Descontentamento é maior entre os mais jovens

    A queda da popularidade do presidente Jair Bolsonaro é mais acentuada entre os entrevistados com 25 a 34 anos de idade. Isso aproxima a avaliação sobre o presidente e seu governo desse grupo à avaliação dos entrevistados de 16 à 24 anos, consolidando os mais jovens como os mais descontentes com o governo. Na avaliação do governo, 39% e 37%, dos entrevistados com 16 a 24 anos e dos com 25 e 34 anos, respectivamente, avaliam o governo como ruim ou péssimo. Os percentuais que avaliam como ótimo ou bom são, respectivamente, 28% e 29%. Ainda considerando esses dois estratos de idade, 64% e 56%, respectivamente, não confiam no presidente Jair Bolsonaro e 55% e 53%, respectivamente, desaprovam sua maneira de governar.

    Fonte: Pesquisa CNI / IBOPE

    Gostou desta matéria? Compartilhe!

    Mais matérias de Cotidiano

    Deixe seu comentário sobre: "Popularidade de Bolsonaro diminui entre setembro e dezembro"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.