Cotidiano

Polícia prende homem que manteve jornalista em cárcere

Conforme a Polícia, o suspeito permaneceu calado durante todo o depoimento

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Polícia prende homem que manteve jornalista em cárcere
fonte: Pixabay

Policiais da 12ª DP, de Copacabana, na Zona Sul do Rio de Janeiro, prenderam um homem suspeito de agredir, torturar e manter a namorada em cárcere privado durante três dias. As informações são do g1.

continua após publicidade

Nesta sexta-feira (29), Ana Luiza, que atua como jornalista, compareceu na delegacia e lembrou do que a levou a denunciar seu agressor e de como a sua situação a colocou muito perto da morte. "Eu reagi. A gente às vezes dá um 'start' na nossa vida e não podemos perder tempo. Então, pensei: 'É agora ou vou morrer'. E eu ia morrer. Poderia ter infecionado minha mandíbula. A fratura poderia ter pego a veia. Se eu continuasse lá, iria morrer. A mulher deve ser respeitada, amada, cuidada".

A delegada Natacha Oliveira, responsável pelo caso, descreveu como o caso chegou à polícia. "Na sexta-feira (29), a Ana compareceu à delegacia com muitos sinais evidentes de lesões corporais - principalmente na região da face. Ela informou que, durante esses três dias, o Fred a manteve em cárcere privado e a espancou várias vezes. Além da agressão física, ela também foi submetida a tortura psicológica", disse a delegada.

continua após publicidade

A vítima permaneceu internada até esta quarta-feira (04), sendo que exames médicos constataram um traumatismo craniano e fratura na mandíbula.

"Foi ciúme, misturado com loucura. Ele cria histórias na cabeça dele - falou que tinha clonado meu celular. Ele inventou um motivo e partiu para cima de mim - está aqui o resultado. Estou com uma mandíbula de titânio, estou torta", disse a jornalista.

Durante a busca no apartamento de Fred, os policiais encontraram um bastão retrátil e um soco inglês. Segundo a delegada, os dois objetos foram utilizados na agressão. No imóvel, os investigadores também encontraram uma réplica de pistola.

continua após publicidade

Conforme a Polícia, Fred Henrique Lima Moreira permaneceu calado durante todo o depoimento.

Fonte: Informações do g1.