Cotidiano

Polícia de SP investiga denúncia de agressão contra idosa

Agressões seriam praticadas pela nora da aposentada de 93 anos

Da Redação ·
Idosa vítima de agressões, segundo investigação policial
fonte: Divulgação
Idosa vítima de agressões, segundo investigação policial

Policiais do 89º DP, na zona sul da capital, abriram uma investigação para apurar denúncia de agressões físicas e maus-tratos sofridos por uma aposentada de 93 anos. A mulher vive com o filho. Na mesma casa moram a nora e o neto dela, filho do casal.

continua após publicidade

A história veio à tona depois que uma cuidadora percebeu que a idosa vinha sendo agredida pela nora quando a mulher ficava sozinha em casa com a companheira do filho dela.

Na semana passada a cuidadora discutiu com a patroa por causa da maneira como ela falava com a idosa, com xingamentos e ofensas, usando expressões como "velha chata", "velha gagá" e outras formas depreciativas.

continua após publicidade

Sem concordar com o tratamento dispensado pela nora à sogra, a cuidadora foi embora e disse que não voltaria ao trabalho. Dois dias depois, a patroa ligou afirmando que precisava da ajuda dela porque a idosa havia caído sozinha na sala e se machucado.

Ao chegar à casa da patroa, a cuidadora percebeu que a idosa estava com os olhos e o rosto muito roxos. Ela fotografou os ferimentos e procurou a polícia.

A patroa teria insistido na versão de que a aposentada havia caído e se machucado sozinha, mas a idosa teria desmentido e contado que foi empurrada. Por ter idade avançada, a idosa caminha com dificuldade e muitas vezes precisa de ajuda.

continua após publicidade

A polícia ainda vai ouvir pelo menos oito cuidadoras que trabalharam na casa e não teriam ficado no emprego porque a nora da aposentada também maltratava as funcionárias.

A equipe de reportagem conversou por telefone com outra cuidadora de idosos que prestou serviços à família, e ela confirmou as ofensas feitas pela nora à idosa.

Com informações: R7