Cotidiano

PF prende pastor no Rio sob acusação de crimes de racismo

Da Redação ·

A Polícia Federal (PF) prendeu na manhã desta quinta-feira, 24, o pastor Tupirani da Hora Lores, líder da Igreja Pentecostal Geração Jesus Cristo. O pastor, que é acusado por crimes de racismo, foi preso em sua casa, no Santo Cristo, região central do Rio. Tupirani foi preso durante a Operação Rófesh, que em hebraico significa liberdade. No ano passado, o pastor já havia sido alvo de mandados de busca e apreensão. Ele gravou e difundiu vídeos de ódio contra judeus, além de atacar religiões afro.

continua após publicidade

A operação foi coordenada pelo Grupo de Repressão a Crimes Cibernéticos da Polícia Federal e os mandados foram expedidos pela 8ª Vara Federal Criminal. Quando foi preso na manhã desta quinta, Tupirani usava uma camiseta com os dizeres "não sou vacinado". A reportagem não localizou a defesa do suspeito.

Em nota, a Federação Israelita do Estado do Rio de Janeiro (Fierj) parabenizou a Polícia Federal pela prisão. "É a certeza da aplicação da lei contra o racismo que poderá em um primeiro momento conter esse mal que alicerça o ataque a segmentos historicamente discriminados. Em outra vertente, a educação para que as gerações futuras não mais reproduzam o racismo."