Cotidiano

Pai é preso após filho levar cigarro eletrônico para escola

Uma professora acionou o Conselho Tutelar de Firminópolis após flagrar o aluno, de 15 anos, com o dispositivo

Da Redação ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline
Conforme a Polícia Civil, não é permitido fornecer produtos que causam dependência a menores
fonte: Divulgação/Polícia Civil
Conforme a Polícia Civil, não é permitido fornecer produtos que causam dependência a menores

Um adolescente, de 15 anos, gerou um grande tumulto em colégio de Firminópolis, Goiás, após levar um cigarro eletrônico à instituição de ensino. Conforme a Polícia Civil (PC), o aluno ganhou o dispositivo do pai, que acabou sendo preso. 

continua após publicidade

Ainda conforme a PC, o homem confessou que presenteou o filho com o equipamento, porém, não sabia que isso era um crime. Então, pagou uma fiança de um salário mínimo e deve responder o processo em liberdade. 

Ele deve responder pelo crime de "vender, fornecer, servir, ministrar ou entregar, ainda que gratuitamente, de qualquer forma, a criança ou a adolescente, bebida alcoólica ou, sem justa causa, outros produtos cujos componentes possam causar dependência”, previsto pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), e pode pegar de 2 a 4 anos de pena.

continua após publicidade

O caso aconteceu na quarta-feira (8). De acordo com o delegado responsável, Tiago Junqueira, quem viu o adolescente com o cigarro eletrônico no local foi uma professora, que acionou o conselho tutelar.

"O rapaz disse que o pai deu o objeto de presente e que já usava há algum tempo", explicou.

À polícia, o pai do adolescente admitiu ter pago o cigarro eletrônico e o dado de presente ao filho. "Ele confessou, mas disse que não sabia que era crime", complementou o delegado.

Com informações do g1.

GoogleNews

Siga o TNOnline no Google News