Cotidiano

Osasco e Barueri negam existência de toque de recolher; ameaça a alunos é apurada

Da Redação ·

As prefeituras de Barueri e Osasco, na Grande São Paulo, negaram que esteja ocorrendo uma imposição de toque de recolher após boatos se propagarem nos últimos dias. Mensagens em redes sociais citavam supostas chacinas e um clima de insegurança que estaria afetando a região, mas a existência das ocorrências foram negadas pelas autoridades.

continua após publicidade

Em uma escola de Barueri, ameaças feitas contra alunos estão sob apuração, mas a prefeitura da cidade diz que não há "qualquer toque de recolher na cidade, algo completamente sem fundamento".

Ainda segundo a prefeitura, após o relato de mensagens ameaçadoras por parte de alguns alunos, a escola acionou a Polícia Militar e a Guarda Municipal para investigar o caso. As investigações estão em curso para a identificação do autor das ameaças. Não se sabe se o responsável pelas mensagem é aluno da escola.

continua após publicidade

O órgão destacou ainda que "a rotina da escola segue normalmente e em nenhum momento houve evacuação ou interrupção das aulas", reforçando que não há clima de pânico na escola e esclarecendo que as mensagens não tratavam de ameaça de "chacinas", como foi divulgado extraoficialmente.

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) afirmou que o Delegado Titular do 2º DP de Barueri esteve na unidade escolar para tratar do assunto com a diretoria da instituição, mas que, até o momento, o recebimento de ameaças não foi confirmado.

Já a prefeitura de Osasco esclareceu que a Secretaria de Segurança e Controle Urbano, em conjunto com a Polícia Civil, fez o rastreamento das mensagens divulgadas por moradores na quinta-feira, 7, e constatou que "se tratavam de fake news".