Cotidiano

Ocupação de leitos de UTI para covid-19 chega a 86% em rede privada do DF

Da Redação ·

A ocupação de leitos UTI destinados especificamente a pacientes com covid-19 chegou a marca de 86% nesta quarta-feira, 6, nos hospitais da rede privada do Distrito Federal. Na rede pública, o índice chegou a se aproximar dos 80% nos últimos dias, mas registra agora 76% de ocupação.

continua após publicidade

Os dados são da Secretaria de Saúde do DF apontam que, de um total de 128 leitos para covid na rede pública, há hoje apenas 22 leitos vagos. Na rede privada, o número de leitos chega a 190, mas há apenas 25 deles vagos.

Nesta terça-feira, 5, o DF ultrapassou a marca de 500 mil casos, com o registro de 3.016 novas contaminações. Esse volume alto para um único dia, no entanto, deve-se a dados represados que ainda não tinham entrado no sistema de saúde. Dos 3.016 casos, informou a Secretaria de Saúde, 2.632 estavam represados nos dados do e-SUS, do Ministério da Saúde.

continua após publicidade

A reportagem questionou a secretaria sobre o número de leitos da rede pública e privada. Não houve posicionamento até a publicação deste texto.

Ontem, o secretário de Saúde, general Manoel Pafiadache, fez uma visita técnica ao Parque de Apoio e passou por unidades da rede saúde e pelo Hospital de Apoio de Brasília (HAB).

O secretário visitou a Câmara Fria, local onde são armazenadas todas as vacinas ofertadas na rede, incluindo as doses contra covid-19. Há previsão de chegada de mais 60 mil doses da vacina AstraZeneca e 143 mil doses da Pfizer para esta semana.

A Secretaria de Saúde informou que, a partir desta quarta-feira, 6, começa a vacinar com a dose de reforço os profissionais de saúde que receberam a segunda dose da vacina contra a covid-19 até o dia 31 de março. Independentemente da marca da vacina que recebeu à época, esse público poderá procurar os pontos de vacinação ou ser vacinado nas próprias unidades.