Cotidiano

Mulher vai ao médico tratar conjuntivite e descobre tumor

A mulher destacou a importância de procurar ajuda médica

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Mulher vai ao médico tratar conjuntivite e descobre tumor
fonte: Pixabay
Mulher vai ao médico tratar conjuntivite e descobre tumor

A inglesa Kirsty Drury falou em uma rede social sobre um problema de saúde que descobriu em 2019 e destacou a importância ir ao médico. Ela relatou que procurou um profissional de saúde por conta de inchaço e vermelhidão nos olhos. 

continua após publicidade

A princípio, a mulher pensou que fosse conjuntivite, mas, ao ter um diagnóstico, descobriu que tinha um tumor cerebral maligno. 

De acordo com ela, o médico responsável pelo caso decidiu examinar a fundo a causa dos problemas em seus olhos. Por conta disto, foi descoberto o grave problema. A vermelhidão era sintoma do tumor que crescia no crânio e afetava os músculos da face dela.

continua após publicidade

Drury foi informada que tinha um meningioma, tumor que se forma no tecido que cobre o cérebro. O crescimento é devagar e, às vezes, os sintomas levam anos para surgir. 

“Quando você entra no consultório médico com suspeita de conjuntivite e sai com um tumor no cérebro, não pode ser culpado por pensar o pior. Achei que iria morrer”, afirma Kristy.

A inglesa teve problemas de visão, como turbidez, sensibilidade à luz, olhos secos e irritados- sintomas semelhantes ao da conjuntivite. 

continua após publicidade

Devido à pandemia de Covid-19, a mulher teve que esperar por meses para fazer a cirurgia de remoção do tumor. “Eu esperava fazer a cirurgia no início de 2020. Depois, foi adiada para março. Em seguida, a Covid apareceu e descobri que apenas operações de emergência aconteceriam”, disse a paciente.

Felizmente, o tumor de Kirsty foi considerado estável e quando a cirurgia finalmente foi marcada para 26 de novembro de 2020, o tumor não havia crescido muito. A operação – que tinha enormes riscos – durou 16 horas.

Hoje, curada, a inglesa quer conscientizar as pessoas sobre tumores cerebrais e ajudá-las a reconhecer os sintomas e as opções de tratamento. “Quero que saibam que muitas pessoas vivem com um tumor cerebral. Por algum motivo, essas histórias não são contadas, mas acho que deveriam ser, porque, no início da minha jornada, eu teria dado tudo para ter mais esperança”, afirma.

Com informações; The Sun.