Cotidiano

Mulher que pisou em prego no Walmart receberá R$ 50 milhões

A mulher pisou em um prego enferrujado quando fazia compras. Ela teve uma infecção e perdeu a perna

Da Redação ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline
Imagem ilustrativa da notícia Mulher que pisou em prego no Walmart receberá R$ 50 milhões
fonte: Tayfun Coskun/Anadolu Agency via Getty Images

Uma mulher deve receber uma indenização milionária da companhia Walmart, nos Estados Unidos. April Jones realizava compras com a família, em junho de 2015, quando pisou em um prego enferrujado. Por conta de uma infecção, a mulher acabou perdendo uma perna.  

continua após publicidade

April, que mora na Carolina do Sul, esperou por seis anos para que o processo judicial fosse concluído. Ele receberá uma indenização de US$ 10 milhões - equivalente a R$ 50 milhões. 

A mulher acabou pisando no prego quando caminhava em um dos corredores da loja. Após dar alguns passos, ela começou a sentir dor no pé. Ao retirar o sapato, percebeu que havia pisado em prego totalmente enferrujado. 

continua após publicidade

April foi para um hospital para tratar o ferimento, porém, a lesão piorou com o tempo. Primeiro, ela teve uma infecção, sendo necessário amputar o segundo dedo do pé direito, em seguida, perdeu outros três dedos do mesmo pé.

O problema foi crescendo e os profissionais de saúde encontraram apenas uma solução para barrar a infecção, que estava em estágio avançado: amputar a perna de April. O membro foi removido acima do joelho.

Os danos não se restringiram à parte física, April também sofreu consequências emocionais e desenvolveu depressão por conta da amputação e, posteriormente, começou a depender de terceiros para desenvolver atividades diárias.

continua após publicidade

“Eu deveria ir à Disney World com meu neto, mas não irei. Acho que diminuiria a diversão para todos e não quero isso”, disse April ao The New York Times, em 2018.

Como defesa, o Walmart alegou que o prego que April pisou não tinha tamanho para feri-la gravemente. Além disso, ao The Washingon Post, o porta-voz da empresa afirmou que recorrerá da decisão do júri.

“Agradecemos o serviço prestado pelo júri, no entanto, não acreditamos que o veredicto seja apoiado por evidências ou que a lesão de April Jones resultou do que foi alegado em sua reclamação”, disse o porta-voz da rede.

Com informações; Metrópoles. 

GoogleNews

Siga o TNOnline no Google News