Cotidiano

Mulher organiza festa de ‘descasamento’, após romper noivado

Curitibana fará uma festa fantasia no dia que seria comemorado seu casamento, após término de relacionamento de 14 anos

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Mulher organiza festa de ‘descasamento’, após romper noivado
fonte: Reprodução/Instagram

A curitibana Kallynca Carvalho dos Santos, de 29 anos, servidora pública do Estado, estava noiva e, ao ter o relacionado rompido, teve a ideia de fazer uma festa à fantasia no mesmo dia que o casamento estava marcado. 

continua após publicidade

A ideia foi da mãe de Kallynca, para não ser necessário ter a frustração de lidar com as multas altíssimas de cancelamento. A festa de "descasamento" irá acontecer, após um relacionamento que durou quase 14 anos.

Alguns meses antes da cerimônia, que aconteceria no próximo dia 21 de maio, a servidora começou o planejamento para a nova festa. Ela fez artes divulgando o evento, uma conta no Instagram e agora tenta vender 200 convites para qualquer pessoa que quiser participar.

continua após publicidade


Como tudo começou

Kallynca e o ex-noivo estavam juntos há mais de 13 anos. No dia 30 de dezembro de 2018, aniversário dela, ficaram noivos, e começaram a planejar da festa que ela sempre sonhou em ter. O casamento deveria ter acontecido no ano de 2020, porém devido à pandemia de Covid-19, Kallynca e o então noivo resolveram deixar a cerimônia marcada para o dia 21 de maio de 2022, dia em que completariam 14 anos de relação.

continua após publicidade

O planejamento da festa, porém, teve divergências: ela pensava em ter uma grande festa, e noivo preferia guardar parte do dinheiro para garantir estabilidade. Com o apoio da mãe e do avô, que sabiam do seu grande sonho de se casar, Kallynca fez empréstimos, economias e, com muito esforço, conseguiu alugar o espaço do casamento em um dos locais que ela sempre quis: o Castello Reale, em Colombo.

No entanto, o relacionamento de Kallynca com o ex-noivo já não era como antes. “No decorrer da vida, foram acontecendo situações, cada um foi amadurecendo, e acabou que no final a gente não estava mais funcionando como casal”, conta a servidora. “Eu percebia que a dedicação de um para o outro era diferente”. 

De acordo com a mulher, não foi uma decisão fácil a ser tomada, devido ao grande período que passaram juntos. “É muito difícil não colocar tudo isso em conta. Foi uma decisão difícil, tive que pensar bem”. Mesmo com a situação, Kallynca contou com todo o apoio da família para seguir em frente.

continua após publicidade


A ideia

continua após publicidade

Depois do término, Kallynca foi atrás de cancelar tudo relativo à festa. Ela chegou a receber propostas de pessoas que souberam do fim da união e que queriam “comprar” a cerimônia dela, para que ela não ficasse tanto no prejuízo. Mas isso acabou não dando certo.

A ideia de aproveitar tudo e fazer uma festa veio após ela e a mãe ligarem para o Castello Reale, local do evento, e descobrirem que a multa do lugar, que também ia fazer o buffet do casamento, era muito alta. Então a mãe de Kallynca disse: “Vamos comemorar a liberdade, a força e a coragem da mulher”. E a filha topou.

Para Kallynca, mesmo com a venda dos convites, o objetivo não é ela ter lucros com a festa. E sim, conseguir aproveitar uma nova fase da vida e também devolver o que a mãe e o avô fizeram por ela. O avô, inclusive, morreu antes que Kallynca pudesse agradecê-lo. “Sei que ele estaria feliz em me ver bem”, afirma a servidora.

continua após publicidade


Repercussão

Alguns serviços do casamento já tinham sido cancelados por Kallynca. Ela, então, contratou novamente o DJ e o bartender, que estariam no casamento, para a festa à fantasia.

continua após publicidade

Após o planejamento, ela começou a divulgação, que conta até com um perfil no Instagram. Kallynca conta que percebeu julgamentos de algumas pessoas quando terminou o noivado, mas após mandar mensagens para familiares, amigos e conhecidos sobre a festa e receber apoio, se deu conta de que estava sendo corajosa e poderia estar inspirando outras pessoas.

“Eu vi que conseguimos ver a vida mais leve sem se prender aos conceitos da sociedade”, afirma. “Quando eu tive essa coragem, pensei que a gente tem que viver para nós mesmos”.

Kallynca está contando com o apoio de amigos e também do atual namorado, que embarcou na ideia e também está divulgando a festa. Ela pretende vender 200 convites por R$ 200 cada, que dão direito à entrada, ao buffet, open bar de drinks e chopp e ainda um lanche da madrugada.

Segundo a servidora, ela não terá lucro com a venda dos convites, pois eles não alcançam todo o gasto que ela teve com a festa. O que ela quer é aproveitar e proporcionar uma noite inesquecível para os convidados. “Independente de eu alcançar meus objetivos, eu estou feliz. Como meu avô dizia, se a vida te der um limão, faça uma limonada. E é isso o que eu fiz”, finaliza Kallynca.


Fonte: Informações da Massa News.