Cotidiano

Morre cientista que descobriu o vírus da Aids, aos 89 anos

Virologista ganhou o Prêmio Nobel por sua participação na descoberta do vírus da imunodeficiência humana (HIV)

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Morre cientista que descobriu o vírus da Aids, aos 89 anos

O virologista francês Luc Montagnier, que ganhou o Prêmio Nobel por sua participação na descoberta do vírus da imunodeficiência humana (HIV) que causa a Aids, morreu aos 89 anos, em um hospital de Neuilly-sur-Seine, próximo de Paris.

continua após publicidade

Nascido na França em 1932, Montaigner obteve PhD em virologia na Universidade de Paris. Em 1972, criou um instituto especializado em retrovírus e oncovírus (causadores de câncer). Em janeiro de 1983, sua equipe isolou, junto com Françoise Barré-Sinoussi (também ganhadora do Prêmio Nobel de Medicina) e Jean-Claude Chermann, o vírus responsável pela Aids. A descoberta, chamada LAV (Lymphadenopathy Associated Virus) foi publicada em maio daquele ano. Mais tarde, ele tornou-se diretor da Fundação Mundial para Pesquisa e Prevenção da Aids em Paris.

Nos anos anteriores ao início da epidemia de Aids, Montaigner fez descobertas significativas sobre a natureza do vírus e contribuiu para a compreensão de como os vírus podem alterar a informação genética dos organismos hospedeiros. Sua investigações também abriram caminhos para curas médicas de doenças virais.

continua após publicidade

Em 2008, por seu papel na descoberta do vírus da Aids, o cientista dividiu metade do Prêmio Nobel de Medicina com Françoise. A outra metade foi concedida ao pesquisador alemão Harald zur Hausen, que estudava o câncer na época.

No entanto, sua imagem foi manchada nos últimos anos após declarações contra vacinas e sobre o coronavírus. Ele gerou polêmica em 2020 por dizer acreditar que o coronavírus foi criado em um laboratório chinês. Suas opiniões foram refutadas pela comunidade científica.

Tags relacionadas: #Ciência #SAÚDE